Luso-brasilidade em Carlos Reverbel

Luiz Henrique Torres

Resumo


Em sintonia com a posição de autores ligados à tendência historiográfica luso-brasileira, Carlos Reverbel desenvolveu uma narração centralizada na diretriz portuguesa e brasileira na formação histórica do Rio Grande do Sul. Em seu ensaio Rafael Pinto Bandeira – história popular de um fronteiro, Reverbel enfatizou o discurso do antagonismo entre as experiências históricas luso-brasileira e platino-missioneira nas décadas de 1940-50 período caracterizado pelo enfrentamento intelectual destas tendências historiográficas. A interpretação desenvolvida pelo autor é a de que o Rio Grande do Sul foi uma terra de ninguém incorporada à civilização pelas emanações da organização político-administrativa luso-brasileira.

Palavras-chave


Historiografia; Rio Grande do Sul; luso-brasilidade.

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


PROPESQ PROPESQ PROPESQ   PROPESQ   PROPESQPROPESQ             PROPESQ