Os fundamentos da diplomática contemporânea na preservação de documentos arquivísticos digitais

Henrique Machado dos Santos, Daniel Flores

Resumo


Os avanços das tecnologias da informação contribuíram para a disseminação de suas ferramentas na sociedade. Da mesma forma, estas ferramentas foram introduzidas no campo arquivístico, resultando no advento do documento arquivístico digital. Sua rápida introdução na Arquivologia trousse dúvidas em relação a sua autenticidade e confiabilidade quando preservados em longo prazo. Desta forma, este artigo tem por objetivo demonstrar o papel da diplomática contemporânea na preservação digital. Partindo dessa abordagem interdisciplinar, juntamente com os fundamentos da preservação digital, podem-se obter documentos arquivísticos digitais autênticos e confiáveis, promovendo o acesso contínuo em longo prazo.

Palavras-chave


Arquivologia. Documento arquivístico digital. Diplomática contemporânea. Preservação digital.

Texto completo:

PDF

Referências


BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivos permanentes: tratamento documental. 4. Ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2006.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS – CONARQ (Brasil). Câmara Técnica de documentos eletrônicos. Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2004. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2014.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS – CONARQ (Brasil). Câmara Técnica de documentos eletrônicos. e-ARQ Brasil: Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de Documentos. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2011. Disponível em: . Acesso em: 05 ago. 2014.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS – CONARQ (Brasil). Câmara Técnica de documentos eletrônicos. Diretrizes para a presunção de autenticidade de documentos arquivísticos digitais. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2014.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS – CONARQ (Brasil). Câmara Técnica de documentos eletrônicos. Diretrizes para a implementação de repositórios digitais confiáveis de documentos arquivísticos. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2014. Disponível em: . Acesso em: 13 ago. 2014.

CONSULTATIVE COMMITTEE FOR SPACE DATA SYSTEM (CCSDS). Reference Model for an Open Archival Information System (OAIS). Blue Book. Washington, Jan. 2002. Disponível em: . Acesso em: 28 mai. 2014.

CONSULTATIVE COMMITTEE FOR SPACE DATA SYSTEM (CCSDS). Reference Model for an Open Archival Information System (OAIS). Magenta Book. Washington, Jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 13 mai. 2014.

CORRÊA, Amarílis Montagnolli Gomes. Preservação digital: autenticidade e integridade de documentos em bibliotecas digitais de teses e dissertações. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) 96 p, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: . Acesso em: 03 jul. 2014.

FERREIRA, Miguel. Introdução à preservação digital – Conceitos, estratégias e atuais consensos, Portugal: Escola de Engenharia da Universidade do Minho, 2006. Disponível em: . Acesso em: 02 ago. 2014.

FONSECA, Maria Odila Kahl. Arquivologia e Ciência da informação - Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005, 124p.

INNARELLI, Humberto Celeste, Instrumenta 2: Preservação de Documentos Digitais. Associação dos Arquivistas de São Paulo. 64p. São Paulo: ARQ-SP, 2012.

INNARELLI, Humberto Celeste. Preservação de documentos digitais: confiabilidade de mídias CD-ROM e CD-R. 174p. 2006. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Engenharia Mecânica, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2014.

INNARELLI, Humberto Celeste. Preservação digital e seus dez mandamentos. In: SANTOS, Vanderlei Batista (Org.). Arquivística: temas contemporâneos, classificação, preservação digital, gestão do conhecimento. Distrito Federal: SENAC, 2007. p. 21-75.

INNARELLI, Humberto Celeste. Preservação digital: a influência da gestão dos documentos digitais na preservação da informação e da cultura. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v.8, n. 2, p. 72-87, jan./jun. 2011. Disponível em: . Acesso em: 07 jul. 2014.

INTERPARES 2 PROJECT. Diretrizes do Preservador. A preservação de documentos arquivísticos digitais: diretrizes para organizações. TEAM Brasil. Tradução: Arquivo Nacional e Câmara dos Deputados. 2002 – 2007a. Disponível em: . Acesso em: 09 ago. 2014.

INTERPARES 2 PROJECT. Diretrizes do Produtor. A elaboração e a manutenção de materiais digitais: diretrizes para indivíduos. TEAM Brasil. Tradução: Arquivo Nacional e Câmara dos Deputados. 2002 – 2007b. Disponível em: . Acesso em: 09 ago. 2014.

LOPES, Vitor. Preservação Digital. Portugal: Universidade do Minho, Guimarães, 2008. Disponível em: . Acesso em: 28 ago. 2012.

MÁRDERO ARELLANO, Miguel Ángel. Critérios para a preservação digital da informação científica. 354 p. Tese (Doutorado em Ciência da Informação). Universidade Federal de Brasília, Departamento de Ciência da Informação, 2008. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2014.

MÁRDERO ARELLANO, Miguel Ángel. Preservação de documentos digitais, Ciência da Informação, Brasília, v. 33, n. 2, p. 15-27, maio/ago. 2004. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2014.

RONDINELLI, Rosely Curi. Gerenciamento arquivístico de documentos Eletrônicos: uma abordagem teórica da diplomática arquivística contemporânea. 4ª. Ed. – Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005. 160 p.

RONDINELLI, Rosely Curi. O documento arquivístico ante a realidade digital: uma revisão conceitual necessária. Rio de janeiro: Editora FGV, 2013, 280p.

SARAMAGO, Maria de Lurdes. Metadados para preservação digital e aplicação do modelo OAIS. Nas encruzilhadas da Informação e da Cultura - (Re)inventar a Profissão, nº 08, 2004. Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas. Disponível em: . Acesso em: 04 jul. 2014.

THOMAZ, Kátia de Pádua. A preservação de documentos eletrônicos de caráter arquivístico: novos desafios, velhos problemas. 389f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação). Escola de Ciência da Informação. Universidade Federal de Minas Gerais, 2004. Disponível em: . Acesso em: 28 jul. 2014.

THOMAZ, Kátia de Pádua. Documentos eletrônicos de caráter arquivístico: fatores condicionantes da preservação. Perspect. ciênc. inf., Belo Horizonte, v.10 n.1, p. 34-53, jan./jun. 2005. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2014.

THOMAZ, Kátia de Pádua. Repositórios digitais confiáveis e certificação. Arquivística.net (www.arquivistica.net), Rio de janeiro, v.3, n.1, p. 80-89, jan./jun. 2007. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2014.

THOMAZ, Kátia de Pádua; SOARES, Antônio José. A preservação digital e o modelo de referência Open Archival Information System (OAIS). DataGramaZero - v.5 n.1, fev./2004. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2014.

TOGNOLI, Natália Bolfarini; GUIMARÃES, José Augusto Chaves. A Diplomática Contemporânea como base metodológica para a organização do conhecimento arquivístico: perspectivas de inovação a partir das idéias de Luciana Duranti. In: ROMERO, N,L. (Ed). (Org). Nuevas perspectivas para la difusion y organización del conocimiento. 1ªed. Valência: Universidad Politécnica de Valencia, v.1, 2009, p. 38-47.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos



PROPESQ PROPESQ PROPESQ   PROPESQ   PROPESQPROPESQ             PROPESQ

 

 

PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ