Acervos escolares: espaço de salvaguarda e preservação do patrimônio educativo

Autores

  • Eduardo Arriada
  • Vanessa Barrozo Teixeira

Palavras-chave:

Cultura material escolar, Museologia, Acervos escolares, História da Educação.

Resumo

Neste artigo os autores procuram salientar os enormes desafios relativos a garimpagem, conservação e cuidado de diversos documentos que das mais diversas formas tratam da realidade escolar. Documento na acepção de Le Goff que antes de mais nada é resultado de uma montagem (consciente ou não) de uma determinada sociedade. Que elimina, mantém, preserva, que manipula, ainda que pelo silêncio. Deste modo, dialogando com a história, com a museologia e outras áreas afins, utilizando como suporte teórico, autores como Le Goff, Ginzburg, Pesez, Viñao, Julia, Meneses, Bruno, Chagas e Cury, buscamos discutir a importância de uma política pública de preservação dos acervos escolares; a conservação e catalogação desses documentos, a sua natureza e as potencialidades para a investigação no campo da educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Arriada

Doutor em Educação/PUC-RS; Professor do Departamente de Fundamentos da Educação da Faculdade de Educação (FAE/UFPel) e Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/FAE/UFPel).

Vanessa Barrozo Teixeira

Bacharel em Museologia/UFPel; Mestranda do Programa de Pós Graduação em Educação (PPGE/FAE/UFPel), atuando na linha de Filosofia e História da Educação. Membro do Centro de Estudos e Investigações em História da Educação (CEIHE/FAE/UFPel).

Downloads

Publicado

2013-04-26

Como Citar

Arriada, E., & Teixeira, V. B. (2013). Acervos escolares: espaço de salvaguarda e preservação do patrimônio educativo. BIBLOS, 26(1), 43–56. Recuperado de https://periodicos.furg.br/biblos/article/view/2279

Edição

Seção

Artigos