A BIBLIOTECA DA ACADEMIA DE DIREITO DE SÃO PAULO

ACERVO E PRÁTICAS PROFISSIONAIS NO SÉCULO XIX

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/biblos.v35i1.12321

Palavras-chave:

História das Bibliotecas, séc. XIX, Academia de Direito, Formação da Coleção

Resumo

RESUMO

O presente artigo apresenta uma visão sobre a História da Biblioteca da Faculdade de Direito da USP, primeiramente, na perspectiva da formação de seus acervos. Trata dos fundos iniciais que a compunham no momento em que foi incorporada ao Curso Jurídico de São Paulo, quando este foi criado, em 1827 e segue apontando algumas das coleções que lhe foram doadas ao longo do tempo. Estabelecida, assim, uma visão geral sobre o acervo da Biblioteca da Academia de São Paulo no século XIX, passa a tratar das práticas profissionais relacionadas aos cuidados com esse acervo, apreendidas em fontes primárias ainda pouco exploradas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Lucia Beffa, Faculdade de Direito/USP

Mestre pela Fac. de Dir. da USP

Bel. Biblioteconomia - UNESP

bel. Direito - FMU

Bibliotecaria Chefe da biblioteca da Faculdade de Direito da USP

Referências

REFERÊNCIAS

ADORNO, Sérgio. Os Aprendizes do poder: o bacharelismo liberal na política brasileira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

AIRES, Vivian Nany. Da sala de leitura à tribuna: livro e cultura jurídica em São Paulo no século XIX. Tese (Doutorado) Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Sociais da Universidade de São Paulo 2018.

ALMEIDA, Luís Castanho de. São Paulo, filho da igreja. São Paulo: Vozes, 1957.

APOSTOLOVA, Bistra Stefanova. O debate sobre a fundação dos cursos jurídicos no Brasil (1823-1827). Uma reavaliação. Varia hist., Belo Horizonte, v. 33, n.62, maio/ago. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br Acesso em: 20 ago. 2020.

ARROYO, Leonardo. Igrejas de São Paulo. Rio de Janeiro: José Olympio, 1954.

BARBOSA, Samuel Rodrigues. Projetos de pesquisa em andamento, incluindo orientações: “História dos livros jurídicos como média de racionalização e rotinização da cultura jurídica (1830-1890)”; “Dicionário da cultura jurídica das faculdades de direito de São Paulo e Olinda (1827-1930)”.

BEFFA, Maria Lucia ; NAPOLEONE, Luciana Maria. “Arqueologia” das coleções bibliográficas: um exercício de identificação de bibliotecas como patrimônio cultural. Disponível em: https://www.bn.gov.ar/resources/conferences/pdfs/32/10-Beffa%20y%20Napoleone%20ponencia.pdf Acesso em: 06 out. 2020.

BEFFA, Maria Lucia; NAPOLEONE, Luciana Maria. Bibliotecas particulares na academia: considerações sobre a doação e captação de coleções bibliográficas para instituições públicas. In: MELLO e SILVA, Maria Celina Soares (org.). Da minha casa para todos: a institucionalização de acervos bibliográficos privados. Rio de Janeiro: Museu de Astronomia e Ciências Afins, 2018. Disponível em: http://portal.mast.br/images/publicacoes_mast/livro_da_minha_casa_para_todos_v2.pdf Acesso em: 05 out. 2020.

BRASIL. Congresso. Câmara dos Deputados. Centro de Documentação e Informação. Criação dos cursos jurídicos no Brasil. Brasília: Fundação Casa de Rui Barbosa, Centro de Documentação e Informação, 1977.

BROTERO, José Maria de Avelar. A filosofia do Direito Constitucional. São Paulo: Typ. do Governo, 1842; reeditada em 2007 com Introdução de José Afonso da Silva, intitulada “Notícias sobre Avellar Brotero e A Filosofia do Direito Constitucional”.

BROTERO, José Maria de Avelar Brotero. Princípios de Direito Natural. Rio de Janeiro: Imperial e Nacional, 1829.

CATALDO, Fabiano. Las marcas de procedencia em la historia del libros: arqueologia de los recuerdos. Palestra proferida na Biblioteca Nacional da Argentina, 21 ago. 2020. Disponível: Youtube https://www.youtube.com/watch?v=tJ9XnHOeu7s Acesso em: 06 out. 2020.

CAEIRO, Francisco da Gama. Para uma história do iluminismo no Brasil: notas acerca da presença de Verney na cultura Brasileira. Revista da Faculdade de Educação, São Paulo, v. 5, n1/2, p.109-118, 1979. p. 113. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rfe/article/view/33251/35989 Acesso em: 23 out. 2020.

CASELLA, Paulo Borba. Missão do direito internacional no mundo pós-moderno – reflexão pelos 190 anos do Direito Internacional nas Arcadas. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 112, p. 785-821, 2017. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/149540 Acesso em: 10 out. 2020.

CASELLA, Paulo Borba. Direito internacional nas Arcadas: a aula inaugural de 16 de fevereiro de 2009. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 104, p. 931-966, 2009. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/67882 Acesso em: 11 out. 2020.

CORRÊA, Francisco Aquino. D. José Antônio dos reis, primeiro bispo diocesano de Cuiabá, Conferência oferecida ao Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, como discurso de posse do autor no mesmo ilustre sodalício, no IV centenário de São Paulo, 1954. Rio de Janeiro: Jornal do Comércio, 1954.

DEAECTO, Marisa Midore. São Paulo, cidade espiritual. In: ______. O Império dos livros: instituições e práticas de leitura na São Paulo oitocentista. São Paulo: Edusp, Fapesp, 2011.

ELLIS, Mirian. Documentos sobre a primeira Biblioteca Pública Oficial de São Paulo. Revista de História, São Paulo, v. 14, n. 29, p. 387-477, 1957.

Ellis, Mirian. Documentos sôbre a primeira biblioteca pública oficial de São Paulo. Revista de História, São Paulo, v. 30, p. 387-447, abr.-ago. 1957. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/105391/104064 Acesso em: 05 out. 2020.

FRANCISCANOS. 370 anos de história do convento de São Francisco. Disponível em: https://franciscanos.org.br/quemsomos/ondestamos/fraternidade-sao-francisco-sao-paulo/#gsc.tab=0 Acesso em: 13 fev. 2020.

GOMES, Daniel Mendes. Livros de Geografia na primeira biblioteca pública da Cidade de São Paulo. Disponível em: https//:journalns.openedition.org.ar Acesso em: 18 ago. 2020.

Gomes, Eustáquio. País tem história universitária tardia. Jornal da Unicamp, Campinas, n. 191, ano XVII, 23 a 29 set. 2002. Disponível em: https://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/setembro2002/unihoje_ju191pag7a.html#:~:text=Criada%20em%201538%2C%20a%20Universidade,)%20e%20Santiago%20(1738). Acesso em: 05 out. 2020.

JOHNSON, Martinho. Dois bispos do século XVIII: (D. Miguel da Anunciação, bispo de Coimbra e Frei D. Manuel da Ressurreição). Revista de História, São Paulo, v. 51, n. 101, p. 107-125, 1975. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/132734/128796 Acesso em: 23 out. 2020.

LOPES, José Reinaldo Lima. O Direito na história: lições introdutórias. São Paulo: Atlas, 2012.

MAFEI, Rafael. Sistematização do Direito Civil às vésperas do Código de 1916: análise empírico-documental dos arquivos da Biblioteca da Faculdade de Direito de São Paulo. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 112, p. 551-569, 2017. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/149515/146641 Acesso em: 10 out. 2020.

MARTINS, Antônio Egídio. São Paulo antigo: 1554-1910. São Paulo: Conselho Estadual de Cultura, 1973.

MARTINS, Ana Luiza. Gabinetes de Leitura: cidades, livros e leitura na Província de São Paulo. São Paulo: Edusp, 2015. Originalmente Dissertação de Mestrado – FFLCH-USP, 1990.

MARTINS, Ana Luiza; BARBUY, Heloisa. Arcadas: história da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco 1827-1997. São Paulo: Alternativa, 1998.

ORTMANN, Adalberto. Famílias de Piratininga e franciscanos paulistas. In: ENSAIOS paulistas. São Paulo: Anhambi, 1958. p.433-434.

POVEDA VELASCO, Ignacio Maria. Ordenações do Reino de Portugal. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 89, p. 11-67, 1994. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/67236 Acesso em: 10 out. 2020.

REALE, Miguel. Horizontes do direito: estudos de filosofia do direito e da cultura. São Paulo: Saraiva, 1956.

RIBEIRO, José Jacintho. Chronologia paulista: outubro a dezembro. São Paulo: Diário Oficial, [1904].

RÖVER, Basílio. Páginas de história franciscana no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1941.

SCHAER, Roland. Des Encyclopédies superposées. In: GEORGEL, Chantal (dir.) La jeunesse des musées: les musées de France au XIXe siècle. Paris: Editions de la réunion des musées nationaux, 1994.

SOUZA, Ingrid Lopes de; CATALDO, Fabiano; LOUREIRO, Maria Lucia de Niemeyer Matheus. Coleções especiais e valor de memória: reflexões no contexto de bibliotecas universitárias. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO de 23 a 27, 18, – ENANCIB 2017. Marília/UNESP. Disponível em: https://pantheon.ufrj.br/bitstream/11422/5352/2/Ingrid%20_Enancib2017.pdf Acesso em: 14 out. 2020.

SPIX, J. B. von ; MARTIUS, C.F. P. von. Viagem pelo Brasil. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1938. v.1

TOMASEVICIUS, Eduardo. O livro didático no ensino do direito. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 108, p. 45-68, 2103. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/67975 Acesso em: 10 out. 2020.

VAMPRÉ, Spencer. Memórias para a história da Academia de São Paulo. 2.ed. Brasília: INL, Conselho Federal de Cultura, 1977. 2v.

WERNET, Augustin. Vida religiosa em São Paulo: do Colégio dos jesuítas à diversificação de cultos e crenças. In: PORTA, Paula (org.) História da cidade de São Paulo: a cidade colonial. São Paulo : Paz e Terra, 2004. v. 1.

ZANON, Dalila. O poder dos bispos na administração do ultramar português: o bispado de São Paulo entre 1771 E 1824. Tese (Doutorado) Unicamp. 214. 418 p. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/281183/1/Zanon_Dalila_D.pdf Acesso em: 22 out. 2020.

Downloads

Publicado

2021-07-27

Como Citar

Beffa, M. L., & Barbuy, H. (2021). A BIBLIOTECA DA ACADEMIA DE DIREITO DE SÃO PAULO: ACERVO E PRÁTICAS PROFISSIONAIS NO SÉCULO XIX. BIBLOS, 35(1). https://doi.org/10.14295/biblos.v35i1.12321

Edição

Seção

Artigos