ORIGENS DO ENSINO DE BIBLIOTECONOMIA NO BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/biblos.v35i1.12105

Palavras-chave:

Ensino de Biblioteconomia, École des Chartes, Library Schools, Formação do bibliotecário, Escolas de Biblioteconomia.

Resumo

O artigo analisa acontecimentos que marcaram o início do ensino de Biblioteconomia na França e nos Estados Unidos, com experiências relevantes que inspiraram as escolas no Brasil. Retrata a trajetória histórica da École des Chartes, criada na França, em 1821, com a missão de formar futuros curadores patrimoniais, especialmente para bibliotecas, sem, entretanto, se constituir em curso de Biblioteconomia. A gênese da Biblioteconomia moderna, entretanto, remete ao início do século XIX na Alemanha, onde, em 1886, surgiu o primeiro curso superior de Biblioteconomia, na Universidade de Göttingen. As práticas biblioteconômicas norte-americanas foram significativamente influenciadas pela experiência alemã. Em 1887, por iniciativa de Melvin Dewey, ocorreu a criação da primeira escola de Biblioteconomia nos Estados Unidos, na Columbia College, e contava com uma forte tendência técnico-vocacional. Após essa iniciativa pioneira, novas escolas foram criadas nos Estados Unidos, porém sem um padrão de qualidade definido. Isso obrigou a elaboração de um documento da ALA com recomendações mínimas, para os cursos de Biblioteconomia. Em 1928, ocorreu a criação da Graduate Library School em Chicago, estabelecendo um novo padrão para a formação dos bibliotecários naquele país. No Brasil, o ensino de Biblioteconomia desenvolveu-se a partir da fusão de diferentes influências oriundas desses países, culminando com o cenário atual do país em relação à formação de bibliotecários e bibliotecárias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Leandro Freitas Hubner, Universidade Federal de Rondônia

Departamento de Ciência da Informação

Curso de Biblioteconomia

 

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação – PPGCI da ECA-USP.

Jose Fernando Modesto Silva, Universidade de São Paulo

Escola de Comunicações e ArtesDepartamento de Informação e CulturaCurso de Biblioteconomia

Alessandra Atti, Universidade de São Paulo

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação – PPGCI da ECA-USP.

Referências

ALMEIDA, Neilia Barros Ferreira de. Biblioteconomia no Brasil: análise dos fatos históricos da criação e do desenvolvimento do ensino. 2012. 159 f., il. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2012. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/11170. Acesso em: 10 fev. 2018.

BETTANT, Audry. Histoire de la formation du bibliothécaire : du DTB à l’ENSB (1932-1963). Mémoire d’étude, p. 9-33, 2012.

CHARON, Annie; DIU, Isabelle; PARINET, Elizabeth. A História das Bibliotecas na Escola Nacional de Cartas. Boletim das Bibliotecas da França (BBF), 2005, n. 2, p. 23-28. Disponível online: <http://bbf.enssib.fr/consulter/bbf-2005-02-0023-004>. ISSN 1292-8399.

CHARTIER, Roger. As origens culturais da Revolução Francesa. São Paulo: Editora da Unesp, 2009.

COSTA, Silvio. Revolução e Contra-Revolução na França. Goiânia, Garibaldi, 1999.

DAVIS JR., Donald G. Education for Librarianship. Library Trends, v. 25, n. 1, p. 113-134, Summer 1976. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/4816241.pdf. Acesso em: 23 mar. 2019.

DELPIT, M. Martial. Notice historique sur l’Ecole des chartes. Bibliothèque de l’Ecole des Chartes, v. I, t. 1, p. 1-42, 1840.

DEMANTE, Auguste-Gabriel. L'École des chartes en 1840. Bibliothèque de l'école des chartes, Paris, t. 59, p. 812-814, 1898. Disponível em: https://www.persee.fr/doc/bec_0373-6237_1898_num_59_1_462956. Acesso em: 14 jun 2019.

DIAS, António Caetano. O ensino de biblioteconomia no Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro, IPASE, 1955.

ÉCOLE NATIONALE DES CHARTES (França). Une institution au service de l’histoire et du patrimoine depuis 1821. 2016. Disponível em: http://www.chartes.psl.eu/fr/rubrique-ecole/institution-au-service-histoire-du-patrimoine-1821. Acesso em: 17 jul. 2019.

FONSECA, Edson Nery da. Introdução à Biblioteconomia. 2. ed. Brasília: Briquet de Lemos/Livro, 2007.

FORTESCUE, William. Revolução e contra-revolução na França, 1815-1852. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

FRÉDÉRICQ, Paul. L'enseignement supérieur de l'histoire à Paris, notes et impressions de Voyage. Revue internationale de l'enseignement, p. 746-752, 2e semestre 1883.

GROGAN, D. J. Education for librarianship: Some persistent issues. Education for Information, v. 25, n. 1, p. 5–26, 2007. Disponível em: <http://search-ebscohost-com.ez67.periodicos.capes.gov.br/login.aspx?direct=true&db=iih&AN=25551402&lang=pt-br&site=ehost-live>. Acesso em: 13 jul. 2019.

HESSEL, Alfred, A History of Libraries (Translated, with supplementary material by Reuben Peiss). Scarecrow Press: New Brunswick, New Jersey, 1955.

HJØRLAND, B. Library and Information Science (LIS), Part 1. Knowledge Organization, v. 45, n. 3, p. 232–254, 2018. Disponível em: <http://search-ebscohost-com.ez67.periodicos.capes.gov.br/login.aspx?direct=true&db=iih&AN=131123119&lang=pt-br&site=ehost-live>. Acesso em: 13 jul. 2019.

HOTTIN, Christian. L’Ecole des chartes: Architecture et institutionnalité. Universités et grandes écoles à Paris, Paris, p. 100-105, 1999. Disponível em: https://halshs.archives-ouvertes.fr/halshs-00089095/document. Acesso em: 08 jun. 2019.

LEMOS, Antonio Agenor Briquet de. Vacilações e tendências do ensino da biblioteconomia. In: LEMOS, Antonio Agenor Briquet de. De bibliotecas e biblioteconomias: percursos. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 2015.

MARTIN, Henri-Jean. Les Chartistes et les bibliothèques. Bulletin des bibliothèques de France (BBF), n. 12, p. 529-537, 1972. Disponível em: <http://bbf.enssib.fr/consulter/bbf-1972-12-0529-001>. Acesso em: 12 mar. 2018.

MEY, Eliane Serrão Alves; SILVEIRA, Naira Christofoletti. Catalogação no plural.

Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2009.

MORAES, Luís Edmundo. História contemporânea: da Revolução Francesa à Primeira Guerra Mundial. São Paulo: Contexto, 2017.

MUELLER, S. P. M. O ensino de biblioteconomia no Brasil. Ciência da Informação, v. 14, n. 1, p. 3-15, 1985. Disponível em: <http://basessibi.c3sl.ufpr.br/brapci/v/a/5576>. Acesso em: 16 Mar. 2017.

OCHOLLA, D. N. et al. A Comparison of Cataloguing and Classification Education (CCE) in Library and Information Science in South Africa, Brazil and the USA (SOBUSA): An Overview. African Journal of Library, Archives & Information Science, [s. l.], v. 25, n. 1, p. 15-27, 2015. Disponível em: <http://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&db=aph&AN=102893879&lang=pt-br&site=eds-live>. Acesso em: 19 jul. 2019.

PALLIER, Denis. Histoire et évolution du métier de bibliothécaire. Bulletin d’informations de l’ABF, n° 164, p. 47-56, 1994.

PRADO, Heloisa de Almeida. Entrevista. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 21, n. 3/4, p. 1-6, jul./dez. 1988.

RAYWARD, W. Boyd. Melvil Dewey and Education for Librarianship. The Journal of Library History, v. 3, n. 4, p. 297-312, 1968. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/25540125. Acesso em: 11 jun. 2019.

RICHARDSON JR., John V. History of American Library Science: Its Origins and Early Development. Encyclopedia of library and information sciences. 3rd ed. New York, NY: Taylor and Francis, 2010. Disponível em: https//:polaris.gseis.ucla.edu/jrichardson?ALS.pdf Acesso em: 12 jun. 2019.

ROCKWOOD, Ruth H. Melvil Dewey and Librarianship. The Journal of Library History v. 3, no. 4 p. 329-341, 1968. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/25540127. Acesso em: 11 jun. 2019.

RUSSO, Laura Garcia Moreno. A biblioteconomia brasileira: 1915-1965. Rio de Janeiro: Instituto Nacional de Livro, 1966.

SOUZA, Francisco das Chagas de. O ensino de Biblioteconomia no contexto brasileiro. Florianópolis: UFSC, 2009.

STROHM, Adam, et al. FIRST ANNUAL REPORT OF THE BOARD OF EDUCATION FOR LIBRARIANSHIP. Bulletin of the American Library Association, v. 19, n. 4, p. 226-263, 1925. Disponível em: www.jstor.org/stable/25686411. Acesso em: 13 abr. 2019.

WEITZEL. Simone da Rocha. Desenvolvimento de coleções no curso de Biblioteconomia da Biblioteca Nacional (1915-1949). Anais da Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, v. 130, p. 111-220, 2010. Disponível em: http://memoria.bn.br/pdf/402630/per402630_2010_00130.pdf Acesso em: 24 abr. 2019.

WINGER, Howard W. Aspects of Librarianship: A Trace Work of History. The Library Quarterly: Information, Community, Policy, v. 31, no. 4, p. 321-35, 1961. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/4305157. Acesso em: 26 fev. 2019.

Downloads

Publicado

2021-07-27

Como Citar

Hubner, M. L. F., Silva, J. F. M., & Atti, A. (2021). ORIGENS DO ENSINO DE BIBLIOTECONOMIA NO BRASIL. BIBLOS, 35(1). https://doi.org/10.14295/biblos.v35i1.12105

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)