CARACTERÍSTICAS DOS REPOSITÓRIOS DE DADOS CIENTÍFICOS NO BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/biblos.v34i1.11132

Palavras-chave:

Repositório de dados, Dados de pesquisa, re3data

Resumo

O objetivo do estudo em questão é observar e descrever os repositórios de dados científicos no Brasil. Para tanto Foi realizada uma análise descritiva iniciada a partir de um levantamento na plataforma re3data. Esse levantamento resultou nos nove repositórios de dados científicos do Brasil ali cadastrados. A análise foi orientada pela metodologia desenvolvida, adaptada a partir as características essenciais de um repositório científico apontadas em Rodrigues et al. (2010). As características foram adaptadas para a realidade dos dados de pesquisa e então organizadas em categorias (Armazenamento, Descrição e Apresentação dos itens). O baixo número de repositórios, não padronização e inconformidade com padrões internacionais estabelecidos são indicativos de que a realidade Brasileira ainda não está preparada adequadamente para lidar com as questões surgindo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Nóbrega Paganine, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT)

Graduado Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade de Brasília- UnB. Possui pós-graduação lato sensu em Gestão Pública pela faculdade UnyLeya e atualmente atua como bolsista pesquisador PCI-D/D (Programa de Capacitação Institucional- modalidade Desenvolvimento/categoria D) no Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia- IBICT.

Bianca Amaro, Instituto Brasileiro de informação em Ciência e Tecnologia (IBICT)

Doutora em Linguística Aplicada pela Universidade Pompeu Fabra Espanha e com formação em Direito e Letras. Atua nos seguintes temas: Comunicação Científica, Direitos Autorais, Acesso Aberto à Informação Científica e Ciência Aberta. Coordenadora do Programa Brasileiro de Acesso Aberto no Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia. Coordena os seguintes sistemas e projetos: Portal de Publicações Científicas em Acesso Aberto (oasisbr); Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD); Diretório de Políticas de Acesso Aberto de Revistas Científicas Brasileiras (Diadorim); e os projetos Repositórios Digitais de Acesso Aberto e Revistas Científicas Brasileiras de Acesso Aberto. Coorganizadora das Conferências Luso-brasileiras de Acesso Aberto (ConfOA). Membro do Conselho Executivo da Confederation of Open Access Repositories (COAR). Ganhadora do prêmio internacional Electronic Publishing Trust for Development (EPT 2015). Presidente da Rede de Repositórios de Acesso Aberto à Ciência - LA Referencia.

Referências

COSTA, Michelli Pereira da; LEITE, Fernando César Lima. Repositórios institucionais de acesso aberto à informação científica: proposta de modelo de avaliação. RECIIS – Rev Eletron de Comun Inf Inov Saúde. Rio de Janeiro, v.9, n.3, 9 p. jul./set. 2015.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo : Atlas, 2008.

RE3DATA, REGISTRY OF RESEARCH DATA REPOSITORIES. About. Disponível em:

http://service.re3data.org/about. Acesso em: 22 de dez. de 2015.

RODRIGUES, Eloy. et al. Os repositórios de dados científicos: estado da arte. 2010. 54 p. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/10830. Acesso em: 22 de dez. de 2019.

SARMENTO, Fernanda. et. al. Algumas considerações sobre as principais declarações que suportam o movimento Acesso Livre. World Congress on Health Information and Libraries. Salvador: 2005. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10760/8512>. Acesso em: 22 de dez. de 2019.

Downloads

Publicado

2020-09-15

Como Citar

Paganine, L. N., & Amaro, B. (2020). CARACTERÍSTICAS DOS REPOSITÓRIOS DE DADOS CIENTÍFICOS NO BRASIL. BIBLOS, 34(1), 176–188. https://doi.org/10.14295/biblos.v34i1.11132

Edição

Seção

Artigos