ESTUDO DOS EGRESSOS DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC/CNPq NA ÁREA DA CIÊNCIA DA INFORMACÃO

Autores

  • Edna da Silva Angelo Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Belo Horizonte, MG - Brasil / Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) - Ouro Preto, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-8739-6436
  • Carlos Alexandre de Oliveira Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Belo Horizonte, MG - Brasil / Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG) - Montes Claros, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0003-4012-7068
  • Marlene Oliveira Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Belo Horizonte, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0003-2834-1272
  • Thiago Magela Rodrigues Dias Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET) - Divinópolis, MG - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-5057-9936

DOI:

https://doi.org/10.14295/biblos.v34i1.11124

Palavras-chave:

Ciência da Informação. Iniciação científica. Pesquisadores.

Resumo

O artigo identifica o perfil científico dos bolsistas de iniciação científica PIBIC do CNPq entre os anos de 2001 e 2013 na área de Ciência da Informação do Brasil. O objetivo é verificar se esse fomento está contribuindo para a formação de recursos humanos para a pesquisa, por meio de uma perspectiva censitária e análise descritiva. Conhecer essa realidade é o tipo de indício para apoiar as políticas públicas de fomento. Analisaram-se as 1.940 bolsas concedidas e o perfil dos 899 bolsistas contemplados. Por fim, certifica a eficácia do investimento na área, que apresenta indicadores maiores que a média global.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edna da Silva Angelo, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Belo Horizonte, MG - Brasil / Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) - Ouro Preto, MG - Brasil.

Doutoranda em Gestão e Organização do Conhecimento pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Belo Horizonte, MG - Brasil. Bibliotecária-documentalista da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) - Ouro Preto, MG - Brasil.

Carlos Alexandre de Oliveira, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Belo Horizonte, MG - Brasil / Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG) - Montes Claros, MG - Brasil.

Doutorando em Gestão e Organização do Conhecimento pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Belo Horizonte, MG - Brasil. Bibliotecária-documentalista do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG) - Montes Claros, MG - Brasil.

Marlene Oliveira, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Belo Horizonte, MG - Brasil.

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília (UnB) - Brasília, DF - Brasil. Professora do Programa de Pós-Graduação Gestão e Organização do Conhecimento pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Belo Horizonte, MG - Brasil.

Thiago Magela Rodrigues Dias, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET) - Divinópolis, MG - Brasil.

Doutor em Modelagem Matemática e Computacional pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG) - Belo Horizonte, MG - Brasil. Professor do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET) - Divinópolis, MG - Brasil.

Referências

BRASIL. Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 10369, 29 nov. 1968. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-5540-28-novembro-1968-359201-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 2 jan. 2020.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Dispõe sobre as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: Presidência da República, 1996. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 2 jan. 2020.

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO. Dados abertos: séries históricas de fomento. Brasília, DF: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, 2019a. Disponível em: http://cnpq.br/apresentacao1. Acesso em: 27 jan. 2020.

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO. Objetivos do programa PIBIC. Brasília, DF: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, 2019b. Disponível em: http://www.cnpq.br/pibic/. Acesso em: 9 dez. 2019.

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO. RN-017/2006: bolsas por quota no país. Brasília, DF: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, 2006. Disponível em: http://cnpq.br/view/-/journal_content/56_INSTANCE_0oED/10157/100352. Acesso em: 9 dez. 2019.

CENTRO DE GESTÃO E ESTUDOS ESTRATÉGICOS. A formação de novos quadros para CT&I: avaliação do programa institucional de bolsas de iniciação científica (PIBIC). Brasília, DF, 2017. Disponível em: https://www.cgee.org.br/documents/10195/734063/PIBIC-pdf/820a833e-18e1-4a9f-a530-d649d2969398?version=1.2. Acesso em: 9 dez. 2019.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Plataforma sucupira. Brasília: Ministério da Educação, 2020. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/programa/quantitativos/quantitativoAreaConhecimento.jsf?areaAvaliacao=31. Acesso em: 19 mar. 2020.

DIAS, T. M. R. Um estudo da produção científica brasileira a partir de dados da plataforma lattes. 2016. 181 p. Tese (Doutorado) – Programa Pós-Graduação em Modelagem Matemática e Computacional, CEFET-MG, Belo Horizonte, 2016.

FAVA-DE-MORAES, F.; FAVA, M. A iniciação científica: muitas vantagens e poucos riscos. São Paulo Perspectiva, São Paulo, v. 14, n. 1, p. 73-77, mar. 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-88392000000100008&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 02 dez. 2019.

MASSI, L.; QUEIROZ, S. L. Estudos sobre iniciação científica no Brasil: uma revisão. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 139, p. 173-197, abr. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742010000100009&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 9 dez. 2019.

MENDES, F. R. Iniciação científica para jovens pesquisadores. Porto Alegre: Autonômica, 2013. 132 p.

NOGUEIRA, M. A.; CANAAN, M. G. Os “iniciados”: os bolsistas de iniciação científica e suas trajetórias acadêmicas. Revista TOMO, n. 15, jul./dez. 2009. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/tomo/article/view/488/404. Acesso em: 9 dez. 2019.

PIRES, R. C. M. O vir a ser professor/pesquisador da educação superior: o caso dos egressos PIBIC/CNPq/UNEB. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 21, n. 45, p. 67-84, jan./abr. 2012. Disponível em: http://www.periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica/article/view/333/301. Acesso em: 9 dez. 2019.

SPILKI, F. R. Perfil dos bolsistas de produtividade do CNPq na área de Medicina Veterinária. Pesquisa Veterinária Brasileira, v. 33, n. 2, p. 205-213, fev. 2013. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/262433853. Acesso em: 21 nov. 2019.

Downloads

Publicado

2020-09-15

Como Citar

Angelo, E. da S., Oliveira, C. A. de, Oliveira, M., & Dias, T. M. R. (2020). ESTUDO DOS EGRESSOS DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC/CNPq NA ÁREA DA CIÊNCIA DA INFORMACÃO. BIBLOS, 34(1), 95–108. https://doi.org/10.14295/biblos.v34i1.11124

Edição

Seção

Artigos