EXERCÍCIO FÍSICO E NEUROPLASTICIDADE HIPOCAMPAL: REVISÃO DE LITERATURA

Cristine de Paula Nascimento Castro, Joana Gil-Mohapel, Patricia S. Brocardo

Resumo


O exercício físico (EF) é capaz de melhorar a saúde física e muitos aspectos da função cerebral. Em humanos, vários estudos evidenciam a importância do EF para a saúde geral e função cognitiva. Diversos trabalhos experimentais têm avaliado as alterações celulares, moleculares e funcionais provocadas pelo exercício físico voluntário (EFV) no Sistema Nervoso Central (SNC) de roedores. Dentre os diferentes aspectos da função cerebral, o processo de plasticidade estrutural e sináptica do hipocampo recebe grande importância devido à alta plasticidade e reatividade desta estrutura ao EF. O hipocampo está localizado no lobo temporal do encéfalo de mamíferos e está envolvido de forma crítica no processo de aprendizagem e memória e na modulação da cognição e transtornos de humor em diferentes doenças neurodegenerativas. Além disso, como estrutura integrante do sistema límbico, o hipocampo está relacionado com o controle das emoções e, portanto, disfunções nesta estrutura estão ligadas a alterações comportamentais como a depressão. Dentre os diferentes moduladores da plasticidade hipocampal, o EF destaca-se pelo seu efeito neurogênico bem como a sua capacidade de remodelar sinapses e modificar propriedades neuronais. Sendo assim, o presente trabalho visa reunir diversos trabalhos experimentais e clínicos que evidenciam os efeitos positivos induzidos pelo EFV na plasticidade estrutural e funcional do hipocampo.

Palavras-chave


Exercício físico, hipocampo, giro denteado, neurogênese, plasticidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/vittalle.v29i2.7461

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


VITTALLE, ISSN online 2177-7853 / ISSN impresso 1413-3563, Rio Grande/RS, Brasil.

.......

Indexadores

PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQ PROPESQPROPESQ