Avaliação da cor da cianobactéria - aphanothece microscopica nägeli - em diferentes condiçõesde secagem

Maria Isabel Queiroz, Eduardo Jacob Lopes, Leila Queiroz Zepka, Marina Leite Mitterer, Rosana Goldbeck, Luiz Antonio de Almeida Pinto, Rosa de Oliveira Treptow

Resumo


O processamento térmico é considerado um dos mais importantes métodos de preservação de alimentos. A secagem pode ser descrita como um método de preservação em que a umidade e a atividade de água são reduzidas, minimizando a deterioração bioquímica e microbiológica. No entanto, durante o processamento o material pode ser exposto a temperaturas que causam efeitos adversos na qualidade, principalmente no que se refere a alterações na cor. É reportado que muitas reações podem afetar a cor durante o processamento térmico de materiais biológicos. A degradação de pigmentos como carotenóides e clorofilas é considerado o principal mecanismo de degradação da cor de tais produtos. Nesse sentido, o trabalho teve por objetivos avaliar a influência da operação de secagem na cor e no conteúdo de clorofila a da biomassa da cianobactéria Aphanothece microscopica Nägeli cultivada no efluente da parboilização do arroz. A biomassa foi produzida em reator cilíndrico descontínuo, nas condições de ausência de luminosidade, 100 mgL-1 de inóculo, 30ºC, pH 8,0, razão C/N 50 e tempo de detenção hidráulica de 72 h. A biomassa foi separada do efluente por centrifugação e seca nas temperaturas de 40, 50 e 60ºC e espessuras de 3, 5 e 7 mm, em um secador descontínuo de bandejas. As determinações de cor foram feitas em colorímetro Minolta série CR 300 e a clorofila a determinada espectrofotometricamente. Os resultados demonstram a influência da operação de secagem na cor e no conteúdo de clorofila a da biomassa.

Palavras-chave: cianobactéria, secagem, clorofila a, cor.

Palavras-chave


cianobactéria; secagem; clorofila a; cor

Texto completo:

PDF


Vetor, ISSN Impresso: 0102-7352, E-ISSN: 2358-3452, Rio Grande - RS. Brasil.