Influência do Raio de Curvatura e Tensões Residuais em Hastes de Implantes Pediculares na Coluna Vertebral

Autores

Palavras-chave:

Implantes Pediculares, Elementos Finitos, Tensões Residuais

Resumo

Hastes pediculares são utilizadas em implantes na coluna vertebral com o objetivo de estabilizar e corrigir deformidades. Em diversas aplicações clínicas, as hastes são dobradas (conformação a frio) no momento da cirurgia, a fim de, por exemplo, fornecer ao paciente um bom alinhamento sagital. Entretanto, o teste normativo que avalia estes implantes (ASTM F1717-04) o faz numa configuração de haste reta (sem conformação). O presente trabalho buscaverificar a influência de tal dobra no estado de tensões da haste, que pode reduzir a vida útil do implante. Neste trabalho dois efeitos são avaliados: a influência de novas geometrias (pela variação de diferentes raios de curvatura) e a influência das tensões residuais provenientes da flexão. A influência da geometria foi averiguada por meio de modelagem em elementos finitos utilizando o software ANSYS Mechanical APDL. A influência das tensões residuais foi estimada a partir de um modelo simplificado, proposto por equilíbrio de momentos para uma haste de seção circular. Verificou-se que ambos os efeitos são influentes. Para os efeitos geométricos, quanto mais a haste se aproxima doponto de aplicação da força (por causa da conformação), menor a tensão trativa na parte posterior do implante. Para as tensões residuais o efeito é contrário, quanto maior o dobramento, maiores são as tensões trativas no mesmo local. Os resultados do presente trabalho apontam que seria benéfico o emprego de hastes pediculares pré-conformadas de forma que os processos de fabricação minimizem as tensões residuais presentes nestas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

D. C. Malta, M. M. d. Oliveira, S. S. C. d. A. Andrade, W. T. Caia a, M. d. F. M. d. Souza, e R. T. I. Bernal, “Fatores associados à dor crônica na coluna em adultos no Brasil,” Revista de Saúde Pública, vol. 51, p. 9s, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s1518-8787.2017051000052

H. H. Alfaro Pachicano e A. Ramos Trujillo, “Treatment of lumbar hernias by endoscopic nucleoplasty with radiofrequency,” Coluna/Columna, vol. 15, no. 1, pp. 36–39, 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/ S1808-185120161501154498

H. L. A. Defino, M. A. Pádua, e A. C. Shimano, “Estudo experimental da aplicação das forças de compressão ou distração sobre o sistema de xação pedicular,” Acta Ortopédica Brasileira, vol. 14, no. 3, pp. 148–151, 2006. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-78522006000300006

A. Standard, “F1717-04. standard test methods for spinal implant constructs in a vertebrectomy model,”ASTM International, West Conshohocken, PA, 2004. Disponível em: https://doi.org/10.1520/F1717-04

A. Piovesan, F. Berti, T. Villa, G. Pennati, e L. La Barbera, “Computational and experimental fatigue analysis of contoured spinal rods,” Journal of Biomechanical Engineering, vol. 141, no. 4, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1115/1.4042767

E. Velasco, L. Monsalve-Guil, A. Jimenez, I. Ortiz, J. Moreno-Muñoz, E. Nuñez-Marquez, M. Pegueroles, R. A. Pérez, e F. J. Gil, “Importance of the roughness and residual stresses of dental implants on fatigue and osseointegration behavior. in vivo study in rabbits,” Journal of Oral Implantology, vol. 42, no. 6, pp. 469–476, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.1563/aaid-joi-D-16-00088

S. Mannava, S. Bhamare, V. Chaswal, L. Felon, D. Kirschman, D. Lahrman, R. Tenaglia, D. Qian, e V. Vasudevan, “Application of laser shock peening for spinal implant rods,” International Journal of Structural Integrity, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.1108/17579861111108653

A. Mitchell e P. Shrotriya, “Onset of nanoscale wear of metallic implant materials: Influence of surface residual stresses and contact loads,” Wear, vol. 263, no. 7-12, pp. 1117–1123, 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.wear.2007.01.068

R. K. Lal, J. P. Dwivedi, M. K. Bhagat, e V. P. Singh, “Springback analysis in sheet metal forming of non-linear work-hardening material under pure bending,” Journal of The Institution of Engineers (India): Series C, vol. 98, no. 2, pp. 155–170, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s40032-016-0333-y

S. K. Patel, R. K. Lal, J. Dwivedi, e V. Singh, “Springback analysis in sheet metal forming using modified ludwik stress-strain relation,” International Scholarly Research Notices, vol. 2013, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1155/2013/640958

A. L. Castro, J. Durodola, e N. Fellows, “A closed form solution for predicting springback in bending of beams including hardening effect,” Advanced Steel Construction, pp. 127–135, 2009. Disponível em: https://doi.org/10.18057/IJASC.2009.5.2.3

R. Saleh, G. Ali, e A. El-Megharbel, “Springback of i-section beam after pure bending with von Mises criteria,” World Journal of Engineering and Technology, vol. 6, no. 1, pp. 104–118, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.4236/wjet.2018.61006

M. A. Slivka, Y. K. Fan, e J. C. Eck, “The effect of contouring on fatigue strength of spinal rods: is it okay to re-bend and which materials are best?” Spine Deformity, vol. 1, no. 6, pp. 395–400, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.jspd.2013.08.004

F. Berti, L. La Barbera, A. Piovesan, D. Allegretti, C. Ottardi, T. Villa, e G. Pennati, “Residual stresses in titanium spinal rods: effects of two contouring methods and material plastic properties,” Journal of Biomechanical Engineering, vol. 140, no. 11, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1115/1.4040451

J. Oliveira, R. Gambetta, e J. Pinto, “Pega ponto versao 1.0,” Pega Ponto Version 1.0, 2006.

B. Yuan, C. Li, H. Yu, e D. Sun, “Influence of hydrogen content on tensile and compressive properties of Ti–6Al–4V alloy at room temperature,” Materials Science and Engineering: A, vol. 527, no. 16-17, pp. 4185–4190, 2010. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.msea.2010.03.052

J. C. Dick e C. A. Bourgeault, “Notch sensitivity of titanium alloy, commercially pure titanium, and stainless steel spinal implants,” Spine, vol. 26, no. 15, pp. 1668–1672, 2001. Disponível em: https://doi.org/10.1097/00007632-200108010-00008

T. Nguyen, J. Buckley, C. Ames, e V. Deviren, “The fatigue life of contoured cobalt chrome posterior spinal fusion rods,” Proceedings of the Institution of Mechanical Engineers, Part H: Journal of Engineering in Medicine, vol. 225, no. 2, pp. 194–198, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.1243/09544119JEIM763

C. Lindsey, V. Deviren, Z. Xu, R.-F. Yeh, e C. M. Puttlitz, “The effects of rod contouring on spinal construct fatigue strength,” Spine, vol. 31, no. 15, pp. 1680–1687, 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1097/01.brs.0000224177.97846.00

Downloads

Publicado

2021-04-22

Como Citar

Masiero, L. V., Habib, A. Z., Aliaga, L. C. R., & Lima, L. V. P. de C. (2021). Influência do Raio de Curvatura e Tensões Residuais em Hastes de Implantes Pediculares na Coluna Vertebral. VETOR - Revista De Ciências Exatas E Engenharias, 30(1), 49–59. Recuperado de https://periodicos.furg.br/vetor/article/view/12880

Edição

Seção

Artigos