Processos de participação e representação no movimento estudantil brasileiro (2002-2012)

Autores

  • Priscila Alves Rodrigues Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS. Porto Alegre/RS, Brasil
  • Alfredo Alejandro Gugliano Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS. Porto Alegre/RS, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.14295/juris.v27i2.7084

Palavras-chave:

Movimento estudantil brasileiro, Representação, Participação, Política

Resumo

Nesse trabalho, apresenta-se uma reflexão teórica sobre o movimento estudantil brasileiro com base nos trabalhos acadêmicos produzidos sobre o tema na última década (2002 a 2012) e, na análise de 14 estatutos de Diretórios Centrais de Estudantes (DCE's), contemplando as cinco regiões geográficas do país. Considerando as evidências empíricas do distanciamento observado entre o movimento estudantil e os estudantes nos dias de hoje, o presente trabalho tem seu foco na ampliação do conhecimento sobre a realidade política específica do movimento estudantil, tendo como pano de fundo o campo da Ciência Política Contemporânea. O objetivo deste estudo é analisar os processos de participação e representação presentes no movimento estudantil brasileiro. Para isso, foi realizado um estudo prioritariamente qualitativo, onde os dados foram coletados a partir da revisão da literatura e pesquisa documental. Como resultado da análise dos dados, pode-se verificar que diferentes perspectivas sobre movimento estudantil são abordadas, porém um número reduzido de artigos trabalham com o tema da participação política. Além disso, a análise dos estatutos das entidades selecionadas, permitiu uma avaliação sobre os espaços de representação presentes nos DCE's, além de apontar dificuldade de inserção de uma participação estudantil de fato no sistema de organização do movimento estudantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Alves Rodrigues, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS. Porto Alegre/RS, Brasil

Doutoranda em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGCP | UFRGS). Mestre em Ciência Política pela UFRGS, com graduação em Ciências Sociais - bacharelado, também pela mesma Universidade. Foi bolsista PIBIC CNPq - UFRGS e, atualmente é bolsista de doutorado CAPES. Integra o grupo de pesquisa Processos Participativos na Gestão Pública desde 2012. Em suas publicações destacam-se os temas de democracia, participação política e especialmente, orçamentos participativos. Interessa-se em estudos sobre Teoria da Democracia, Inclusão Cidadã, Democracia Participativa e Coligações Partidárias.

Alfredo Alejandro Gugliano, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS. Porto Alegre/RS, Brasil

Professor Adjunto do Departamento de Ciência Política e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Coordena o Comitê de Ciências Políticas e Sociais do Grupo de Montevidéu. Tem atuado como docente colaborador ou orientador em programas de pós-graduação nos seguintes cursos: Programa de Doctorado en Problemas Contemporáneos de la Sociedad de la Información (Instituto Ortega y Gasset, Espanha); Doctorado en Ciencias Sociales (FLACSO, Argentina); Doctorado en Ciencia Política (UNSAM, Argentina); Doctorado en Estudios Interculturales (ILAES/UVA/ULAC, Chile); Maestria Latinoamericana en Administración y Gestión Pública Integral (ILAES/FUNDAYACUYO) e Doutorado Interistitucional em Ciência Política (UFRGS/UFRR). Atualmente é coordenador acadêmico do Doutorado Interinstitucional em Ciência Política da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Faculdade Católica de Rondônia.

Downloads

Publicado

2017-12-01

Como Citar

Rodrigues, P. A., & Gugliano, A. A. (2017). Processos de participação e representação no movimento estudantil brasileiro (2002-2012). JURIS - Revista Da Faculdade De Direito, 27(2), 87–118. https://doi.org/10.14295/juris.v27i2.7084

Edição

Seção

Artigos