L’ouverture des processus decisionnels internationaux aux parties prenantes et aux populations: quels conflits, quelles solutions?

Adelie Pomade

Resumo


A participação da sociedade civil em conferências internacionais de meio ambiente não suscita mais qualquer dúvida. Igualmente, o público envolvido participa do processo de decisão com o objetivo de defender os seus interesses e suas expectativas ou seus receios. Se esse fenômeno participativo não é mais inédito, ele desperta o interesse particular quando confrontado à participação, igualmente ativa, de cientistas, de economistas, ou qualquer outro profissional. Na verdade, para além de um simples conflito de interesse, observa-se um real conflito de linguagem: atores diferentes que para fazer valer suas reivindicações se servem de padrões e de um vocabulário especializado, com o risco de serem mal compreendidos. Será então necessário promover traduções que permitam a vulgarização dos documentos técnicos fornecidos para que se possa compartilhar ideias de forma esclarecida. Este artigo explora essas hipóteses de diálogo entre atores e normas no âmbito da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática, realizada em Cancun em 2010.

Palavras-chave


Participação. Processos de decisão. Sociedade civil. Internormatividade. Meio ambiente.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/juris.v17i0.3430

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




JURIS - Revista da Faculdade de Direito, ISSN: 1413-3571, E-ISSN: 2447-3855, Rio Grande/RS, Brasil. Contato: revistajuris.furg@gmail.com
 
 
 
 
 

Indexadores

  PROPESQ   PROPESQ     PROPESQ 

PROPESQPROPESQPROPESQPROPESQPROPESQPROPESQPROPESQPROPESQPROPESQPROPESQPROPESQ