Sociedade da informação e as redes sociais

Maria Cristina Cereser Pezzella, Ricardo Antônio Lucas Camargo

Resumo


O ser humano ao longo do tempo cria os mais diversos bens e serviços com vistas a melhorar seu convívio social. Esses novos meios de comunicação causam mudanças dos estilos de vida e produzem efeitos ao ambiente circundante. As inovações tecnológicas parecem desprender-se do criador. Vive-se na chamada Sociedade da Informação. As consequências são visíveis, como a comunicação à distância em tempo real, o surgimento de um novo setor denominado quaternário, cujo bem mais importante é a informação. Centrado nessa questão se verifica que assegurar o direito à informação é o desafio nas perspectivas lúdicas e de capacitação e formação de cidadãos plenos. Há várias redes sociais, mas o objeto de investigação deste artigo vai se limitar a conferir os contornos da sua aplicabilidade não só na perspectiva lúdica, mas também como formadora de opinião, e, mais do que isso, como veiculadora de informação e meio de divulgação de idéias sobre os mais variados temas, além de enfrentar as questões atinente ao banco de dados e ao perfil virtual. O artigo retrata: a Sociedade da Informação e suas características inovadoras; o desaparecimento da nitidez das fronteiras entre as comunicações particulares e as comunicações de massa diante das redes sociais; as Repercussões no Direito de Personalidade e a Concorrência vista com outros meios de comunicação de massa e de divulgação de idéias.

Palavras-chave


Sociedade da informação. Direito à privacidade; Direito à informação; Concorrência

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/juris.v14i0.3208

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




JURIS - Revista da Faculdade de Direito, ISSN: 1413-3571, E-ISSN: 2447-3855, Rio Grande/RS, Brasil. Contato: revistajuris.furg@gmail.com
 
 
 
 
 

Indexadores

  PROPESQ   PROPESQ     PROPESQ 

PROPESQPROPESQPROPESQPROPESQPROPESQPROPESQPROPESQPROPESQPROPESQPROPESQ