Centro de Especialidade Odontológica e Unidade Básica de Saúde: análise de Redes Sociais como estratégia de governança.

Autores

  • Fabio Rocha de Paula Instituto de Estudos em Saúde Coletiva/Universidade Federal do Rio de Janeiro https://orcid.org/0000-0002-3406-7276
  • Marcia Gomide da Silva Mello

DOI:

https://doi.org/10.14295/vittalle.v31i2.9364

Palavras-chave:

Análise de Redes Sociais, Referência e Contra Referência, Programa Brasil Sorridente, governança.

Resumo

O Programa Brasil Sorridente possui o objetivo de mitigar as desigualdades no acesso à assistência em saúde bucal a todas as faixas etárias nos diversos níveis de atenção, tendo os Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) com a função de suprir a demanda por atendimentos especializados. Usuários que chegam às Unidades Básicas de Saúde (UBS) são referenciados aos CEO e posteriormente contra referenciados às UBS de origem, configurando a rede de referência e contra referência (RCR), situadas entre as áreas programáticas do município do Rio de Janeiro. Com o objetivo de demonstrar a aplicabilidade do instrumental teórico-metodológico da Análise de Redes Sociais (ARS), avaliou-se a possibilidade de utilização deste instrumental como suporte analítico à governança para futuras investigações da realidade. Com caráter descritivo e analítico, foram pesquisados dados de acesso livre disponíveis no portal do DataSUS. Utilizou-se o software Gephi para a construção dos gráficos da rede formada entre as UBS e CEO. Observaram-se clusters em algumas áreas programáticas, podendo estar trazendo sobrecarga nos atendimentos dos mesmos. Diante da limitação de análise sugere-se que a utilização da ARS, possa ser uma alternativa à governança em prol de programas de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-20

Como Citar

de Paula, F. R., & Mello, M. G. da S. (2019). Centro de Especialidade Odontológica e Unidade Básica de Saúde: análise de Redes Sociais como estratégia de governança. VITTALLE - Revista De Ciências Da Saúde, 31(2), 53–63. https://doi.org/10.14295/vittalle.v31i2.9364

Edição

Seção

Pesquisa