Conhecimento do tema plantas medicinais e fitoterápicos como instrumento tecnológico na formação dos acadêmicos de enfermagem

Natalia Correa, Maria Cristina Flores Soares, Ana Luiza Muccillo-Baisch

Resumo


O trabalho investigou sobre o conhecimento dos acadêmicos de enfermagem sobre as plantas medicinais e fitoterápicos. Trata-se de um estudo transversal e analítico, realizado com a aplicação de questionário direcionado a alunos de Enfermagem em 2010. Participaram 156 acadêmicos, a maioria formada por mulheres jovens e solteiras com idade média de 23,6 anos. A maior parte dos entrevistados (67,9%) conhecem as Práticas Integrativas e Complementares (PICs), principalmente massagens, acupuntura, terapia floral, reiki, homeopatia, musicoterapia e fitoterapia. Utilizam-nas e conhecem pessoas que usam essas práticas terapêuticas. A aquisição do conhecimento se deu, principalmente, em livros (49,2%) e revistas (64,7%) e 53,2% utilizam as PICs para o autocuidado. Apenas 30,1% discutiram o tema com docentes. Constatou-se que a maioria (98,1%) desconhece a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e as Políticas Intersetorial de Plantas Medicinais do RS. Mesmo assim, os acadêmicos sao favoráveis à implantação de disciplina curricular abordando o tema. Assim, conclui-se que existe um ambiente favorável para a abordagem do tema no currículo do curso.

Palavras-chave


práticas integrativas e complementares, acadêmicos de enfermagem, plantas medicinais, fitoterapia, políticas públicas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/vittalle.v30i2.7496

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Indexadores

PROPESQ

Indexadores

PROPESQ

Indexadores

PROPESQ

Indexadores

PROPESQ

Indexadores

PROPESQ

Indexadores

PROPESQ