Os butiazeiros e a Rota dos Butiazais, sementes de cuidado e conexão

Autores

  • Márcia Kaster Portelinha Universidade Federal de Pelotas http://orcid.org/0000-0003-3649-6557
  • Rosa Lia Barbieri
  • Péricles da Silva Godinho
  • Camila Almeida

DOI:

https://doi.org/10.14295/vittalle.v32i1.11257

Palavras-chave:

Ecossistema, infância, biodiversidade

Resumo

A Rota dos Butiazais é uma rede que conecta pessoas para a conservação e uso sustentável da biodiversidade associada aos ecossistemas dos butiazais. Este trabalho teve o objetivo de descrever a importância do butiazeiro para os integrantes da Rota dos Butiazais. Pesquisa qualitativa, descritiva, realizada durante o II Encontro Internacional da Rota dos Butiazais, na Embrapa Clima Temperado, em Pelotas (RS). Foram realizadas entrevistas semiestruturadas, gravadas e transcritas. Foi utilizada análise de conteúdo temática. Os participantes foram 14, sendo quatro argentinos, dois uruguaios e oito brasileiros. A partir da análise das entrevistas afloraram 07 núcleos de sentido: proximidade e intimidade com os butiazeiros; importância do butiá; preocupação com o risco de extinção; biodiversidade e preservação do ecossistema que se relaciona com o butiazeiro; utilização do butiazeiro como planta ornamental; a identidade que se cria em locais que têm butiazeiros; propriedades medicinais do butiazeiro. Foi exposto a respeito da importância atual e futura da planta, sua capacidade de agregar outras espécies, e de como essas pessoas aprenderam a trabalhar o butiazeiro em conjunto com o restante do espaço e do trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Kaster Portelinha, Universidade Federal de Pelotas

Fisioterapeuta. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas

Downloads

Publicado

2020-07-21

Como Citar

Portelinha, M. K., Barbieri, R. L., Godinho, P. da S., & Almeida, C. (2020). Os butiazeiros e a Rota dos Butiazais, sementes de cuidado e conexão. VITTALLE - Revista De Ciências Da Saúde, 32(1), 135–145. https://doi.org/10.14295/vittalle.v32i1.11257

Edição

Seção

Pesquisa