<b>Os efeitos das taxas de câmbio argentina e brasileira sobre as exportações e importações destes países para o período de 1996 a 2002. </b>

Autores

  • Tiarajú Alves Freitas
  • Paulo Renato Lessa Pinto

Palavras-chave:

Vetores auto-regressivos, Mercosul, Taxa de câmbio, Balança comercial

Resumo

A Argentina e o Brasil são os principais países que formam o MERCOSUL. Este artigo estuda o desempenho de cada país com suas políticas monetárias e os possíveis efeitos nas rubricas pertencentes às suas Balanças Comerciais. Utiliza-se um modelo de Vetores Auto-regressivos – VAR – com o objetivo de captar os efeitos de mudanças nas taxas de câmbio desses países nas suas exportações e importações no período compreendido entre janeiro de 1996 a novembro de 2002. Primeiro, apresenta-se o modelo VAR genérico para depois configurá-lo segundo as variáveis em análise neste artigo. A seguir, calcula-se a função de impulso e resposta face às alterações nas séries de taxa de câmbio da Argentina e do Brasil. O VAR estimado apresenta-se estável e válido. Em relação à função de impulso resposta os resultados indicam que um choque no câmbio de um dos países promove um comportamento oscilatório das variáveis exportações e importações destes países. Em termos econômicos isto poderia ser explicado pela competição interna e externa que é gerada. Na externa, por exemplo, uma desvalorização da moeda argentina poderia fazer com que esta ganhasse em competitividade no mercado internacional contra um mesmo produto concorrente do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiarajú Alves Freitas

Mestre em Economia pela Universidade Federal do Ceará (UFCE), doutorando em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Prof. do Departamento de Economia da Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e pesquisador do Centro Integrado de Pesquisas (CIP/FURG)

Paulo Renato Lessa Pinto

Doutor em Ciências Econômicas e Empresariais pela Universidade Complutense de Madri (UCM), Especialista em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), Prof. do Departamento de Economia da Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG) e pesquisador do Centro de Estudos em Economia e Meio Ambiente (CEEMA/FURG)

Downloads

Publicado

2011-06-28

Como Citar

Freitas, T. A., & Pinto, P. R. L. (2011). &lt;b&gt;Os efeitos das taxas de câmbio argentina e brasileira sobre as exportações e importações destes países para o período de 1996 a 2002. &lt;/b&gt;. SINERGIA - Revista Do Instituto De Ciências Econômicas, Administrativas E Contábeis, 11(2), 9–20. Recuperado de https://periodicos.furg.br/sinergia/article/view/782

Edição

Seção

Artigos