Análise das práticas de Educação Ambiental das cervejarias do Rio Grande do Sul

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/remea.v35i1.7323

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Gestão Ambiental, Cervejaria

Resumo

Este artigo analisou as práticas de educação ambiental atualmente realizadas pelas cervejarias do Rio Grande do Sul, buscando contribuir para a disseminação do conceito de EA dentro do setor privado, visto que este muitas vezes pratica ações voltadas para este viés, mas ainda permanece em estágio inicial na interpretação do conceito. O estudo foi realizado em 18 cervejarias do estado do RS, as quais foram entrevistadas para identificação de práticas implementadas internamente e também práticas relacionadas às ações de EA nas interações com suas comunidades locais. Como principais resultados, destaca-se a identificação de 7 práticas de EA já em andamento dentro das empresas e também o envolvimento dos gestores na aplicação destas não só para obter retornos financeiros, mas sim também para retornos relacionados às questões ambientais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samuel Vinícius Bonato, FURG

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2016), possui graduação em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande (2004) e MBA em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas (2008). Experiência de 15 anos em implantação de Sistemas de Gestão, atualmente é Professor Adjunto na FURG, atuando nas áreas de Logística, Gestão de Projetos e Gestão Ambiental.

Referências

ACRE, Domitilla Medeiros; CASTILHO, Fábio Roberto. Gestão Ambiental Aplicada ao Setor Gastronômico: Propostas para Dourados-MS. ROSA DOS VENTOS -Turismo e Hospitalidade, v. 5, n. 2, 2013.

ANCIETA MELGAR, Maria José; VAN BELLEN, Hans Michael; LUNKES, Rogério João. Educação Ambiental nas Empresas: um Estudo de Caso na Fischer Fraiburgo Agrícola Ltda. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 3, n. 6, 2006.

ASSIS, Ana Elisa Spaolonzi Queiroz; RUTKOWSKI, Emilia Wanda. Educação Ambiental como estratégia metodológica da Gestão Ambiental: Por uma nova postura epistêmica. Revista Eletrônica Mestrado Educação Ambiental, v. 33, n.3, p. 110-124, set./dez., 2016.

BACHA, Maria de Lourdes; SANTOS, Jorgina; SCHAUN, Angela. Considerações teóricas sobre o conceito de sustentabilidade. VII Simpósio de excelência em gestão e tecnologia, 2010.

BARBIERI, José Carlos. Gestão ambiental empresarial: conceitos, modelos e instrumentos/ José Carlos Barbieri- São Paulo: Saraiva. 2004.

BILITEWSKI, Bernd. The circular economy and its risks. 2012.

BRASIL. Lei 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília: Casa Civil, 1999.

BRASIL-MAPA (Ministério do Agricultura, Pecuária e Abastecimento), 2016. Registros de Estabelecimentos. Acesso em 15/04/2016. Disponível em: http://www.agricultura .gov.br/vegetal/registros-autorizacoes/registro/registro_de_estabelecimentos

BRAUNGART, M., MCDONOUGH, W., BOLLINGER, A. Cradle-to-cradle design: creating healthy emissions - a strategy for eco-effective product and system design. Journal of Cleaner Production, 1-12, 2006.

DE ANDRADE, José Baltazar Salgueirinho Osório et al. A proposal of a Balanced Scorecard for an environmental education program at universities. Journal of Cleaner Production, 2016.

DONAIRE, Denis. Gestäo ambiental na empresa. Atlas, 1999.

FESZTEROVA, Melania; JOMOVA, Klaudia. Character of Innovations in Environmental Education. Procedia-Social and Behavioral Sciences, v. 197, p. 1697-1702, 2015.

GERHARDT, T.E., SILVEIRA, D.T. Métodos de Pesquisa. Porto Alegre, Editora da UFRGS, 2009.

GRAHAN, Stephanie, POTTER, Antony. Environmental operations management and its links with proactivity and performance: A study of the UK food industry. International Journal of Production Economics: 170, 146-159, 2015.

HOFER, Christian; CANTOR, David E.; DAI, Jing. The competitive determinantes of a firm's environmental management activities: evidence form US manufacturing industries. Journal of Operations Management: 30, 69-84, 2012.

JACOBI, Pedro. Educação e meio ambiente - transformando as práticas. Revista Brasileira de Educação Ambiental, 28-35, 2004.

JICKLING, Bob, WALS, Arjen. Globalization and environmental education: looking beyond sustainable development. Journal of Curriculum Studies. 1-21, 2008.

KITZMANN, Dione IS; ASMUS, Milton L. do treinamento à Capacitação: a Inserção da Educação Ambiental no Setor Produtivo. Educação Ambiental: abordagens múltiplas. Porto Alegre: Artmed, 2002.

KUEHR, Ruediger. Towards a sustainable society: United Nations University's Zero Emissions Approach. Journal of Cleaner Production: 15, 1198-1204, 2007.

LUCAS, Marilyn; NOORDEWIER, Thomas. Environmental management practices and firm financial performance: The moderating effect of industry pollution-related factors. International Journal of Production Economics: 175, 24-34, 2016.

MELGAR, Maria José Ancieta. Educação Ambiental nas Empresas: um Estudo de Caso na Fischer Fraiburgo Agrícola Ltda. Dissertação de Mestrado, UFSC, 2005.

MEZINSKA, Iveta; STRODE, Santa. Emerging horizons of environmental management in food sector companies. In: 20th International Scientific Conference Economics Management - 2015 (ICEM-2015). Procedia - Social and Behavorial Sciences: 213, 527-532, 2015.

MURRAY, Alan; SKENE, Keith; HAYNES, Kathryn. The circular economy: An interdisciplinary exploration of the concept and application in a global context. Journal of Business Ethics, v. 140, n. 3, p. 369-380, 2017.

MUSSATTO, Solange; DRAGONE, Giuliano; ROBERTO, Inês Conceicao. Brewers' spent grain: generation, characteristics and potential applications. Journal of Cereal Science: 43, 1-14, 2006.

OLAJIRE, Abass, The brewing industry and the environmental challenges. Journal of Cleaner Production. doi: 10.1016/j.jclepro.2012.03.003, 2012.

PAIVA, Paulo Roberto de. Contabilidade ambiental. São Paulo: Atlas, 2003.

RAMUS, Catherine. Encouraging innovative environmental actions: what companies and managers must do. Journal of World Business, 37, v.2, 151-164, 2002.

RIVERA, Alejandro et al. Operational change as a profitable cleaner production tool for a brewery. Journal of Cleaner Production, v. 17, n. 2, p. 137-142, 2009.

RODRÍGUEZ, José Manuel Mateo; DA SILVA, Edson Vicente. Educação ambiental e desenvolvimento sustentável: problemática, tendências e desafios. Fortaleza: Edições UFC, 2009.

SANTANA, Antônio. Educação Ambiental e as empresas: um caminho para a sustentabilidade. Educação ambiental em ação, n. 24, 2008.

SILVA, Margane, MARTINS, Danielle Paula. Educação Ambiental empresarial: estudo de caso de uma indústria pet food. In: XVII ENGEMA, 2015.

TINOCO, João Eduardo Prudêncio; PEREIRA, Maria Elisabeth. Contabilidade Ambiental e Gestão Ambiental. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2008

THEODORSON, George; THEODORSON, Achilles. A modern dictionary of sociology. London, Methuen, 1970.

UNEP - UNITED NATIONS ENVIRONMENT PROGRAMM. Acesso em 01/09/2017. Disponível em http://www.unep.org/resourceefficiency/Home/WhatisSCP/tabid/105574/ Default.aspx

VAN BERKEL, Rene. Cleaner production and eco-efficiency initiatives in Western Australia 1996–2004. Journal of Cleaner Production, v. 15, n. 8, p. 741-755, 2007.

VILELA JUNIOR, Alcir; DEMAJOROVIC, Jacques. Modelos e ferramentas de gestão ambiental: desafios e perspectivas para as organizações. In: Modelos e ferramentas de gestão ambiental: desafios e perspectivas para as organizações. SENAC São Paulo, 2006.

WITJES, Sjors; LOZANO, Rodrigo. Towards a more Circular Economy: Proposing a framework linking sustainable public procurement and sustainable business models. Resources, Conservation and Recycling: 112, 37-44, 2016.

Downloads

Publicado

2020-08-21

Como Citar

Bonato, S. V. (2020). Análise das práticas de Educação Ambiental das cervejarias do Rio Grande do Sul. REMEA - Revista Eletrônica Do Mestrado Em Educação Ambiental, 37(3), 9–26. https://doi.org/10.14295/remea.v35i1.7323

Edição

Seção

Artigos