Educação ambiental entre brincadeiras com os Mascarados do Congo nas oficinas culturais com cotidianos escolares<br>Environmental education using plays with Mascarados do Congo in cultural workshops with school everyday

Autores

  • Andreia Teixeira Ramos Universidade de Sorocaba (Uniso/SP).
  • Martha Ferreira Tristão Universidade Federal do Espírito Santo.

DOI:

https://doi.org/10.14295/remea.v32i2.5024

Palavras-chave:

Educação Ambiental.Redes de conversações cotidianas. Práticas culturais.

Resumo

O artigo é resultado de uma pesquisa de Mestrado com objetivo de cartografar e problematizar processos de produção dos Mascarados do Congo, e seus atravessamentos com redes de conversações cotidianas escolares. O aporte metodológico e teórico foi inspirado na pesquisa em Educação Ambiental (EA) e cartográfica e nos estudos com os cotidianos, envolvendo professores, estudantes, artesão, congueiros, com diário de campo, fotografias, gravações e transcrições. Com a pesquisa capturamos conversas tecidas com a produção dos Mascarados, apostando na EA autopoiética – produção de si mesmo, autofazimento, realizamos Oficinas Culturais de Sensibilização Ambiental, Máscaras de congo, Contação de Histórias, Percussão, Toadas e Cinema de Animação. O desejo foi articular vida cotidiana, cheiros, sabores, risos, saberes, poesias, fazeres, sons e afetos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andreia Teixeira Ramos, Universidade de Sorocaba (Uniso/SP).

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Sorocaba (Uniso/SP). Agência de fomento CAPES.

Martha Ferreira Tristão, Universidade Federal do Espírito Santo.

Professora associada da Universidade Federal do Espírito Santo, (CE/Ufes/PPGE),coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa e Estudos em Educação Ambiental (Nipeea-CNPq). Pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Ufes

Referências

ALVES, N. Sobre as razões das pesquisas nos/dos/com os cotidianos. In: GARCIA, L. R. (Org.) Diálogos cotidianos. Petrópolis, RJ: DP et al, Rio de Janeiro: FAPERJ, 2010.

ALVES, N; GARCIA, R. L. (Org.). O sentido da escola. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

ARANTES, G.; LUCIEN, J. Brincar de viver. PL: Despertar, 1985.

BARROS, M. Menino do mato. São Paulo: Leva, 2010.

CARVALHO, J. M. A razão e os afetos na potencialização de “Bons encontros” no currículo escolar: Experiências cotidianas. In FERRAÇO, C. E. Currículo e Educação Básica: Por entre redes de conhecimentos, imagens, narrativas, experiências e devires. Rio de Janeiro: Rovelle, 2011.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano – artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 2008a.

CERTEAU, M. A. Cultura no Plural. Campinas, SP: Papirus, 2008b.

DELEUZE, G. Conversações. São Paulo: Ed.34. 1992.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil Platôs. Volume 1. São Paulo: Ed. 34, 2011.

_______. Kafka. Para uma literatura menor. Assírio & Alvim, Lisboa, 2003.

FERRAÇO, C. E. Eu, caçador de mim. In: GARCIA, R. L. (org.). Método: pesquisa com o cotidiano. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 157-175.

_______. (Org.). Cotidiano escolar, formação de professores (as) e currículo. São Paulo: Cortez, 2005.

_______. Currículo e Educação Básica: Por entre redes de conhecimentos, imagens, narrativas, experiências e devires. Rio de Janeiro: Rovelle, 2011.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2009.

FOUCAULT, M. O uso dos prazeres e as técnicas de si. In: FOCAULT, M. Ditos e escritos. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.

GONZALEZ, S. Educação Ambiental Autopoiética com as práticas do bairro Ilha das Caieiras entre os manguezais e as escolas. 2013. 159 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013.

GONZALEZ, S; RAMOS, A. T. Educação ambiental numa perspectiva autopoiética na formação de educadores/as. Pró-Discente: caderno de produções acadêmicas-científicas do Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Federal do Espírito Santo, v. 18, n. 2, jul./dez., Vitória, ES, 2012.

_______. Educação ambiental Autopoiética na vida cotidiana. Textura. Canoas/RS. v.16. n. 30. Jan/abr. 2014. p.86-106.

KASTRUP, V. O funcionamento da atenção no trabalho do cartógrafo. Psicologia & Sociedade, 19 (1), p.15-22, jan/abr.2007.

KOHAN, W. O. Infância, estrangeiridade e ignorância: ensaios de filosofia e educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

LARROSA, J. Experiência e paixão. In: LARROSA, Jorge. Linguagem e educação depois de Babel. Belo Horizonte: Autentica, 2004.

______. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação. n.19, jan./fev./mar./abr.2002.

______. A arte de conversa. Pedagogia improvável da indiferença: e se o outro não estivesse aí? Rio de janeiro: DP&A,2003, p.211 – 216.

MATURANA, H. A ontologia da realidade. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 1999.

______. Emoções e linguagens na educação e na política. Belo Horizonte: UFMG, 2002.

______. Cognição, ciência e vida cotidiana. Belo Horizonte: UFMG, 2006.

MATURANA, H.; VARELA, F. A árvore do conhecimento. Campinas/SP: Psy, 1995.

MATURANA, H. De máquinas e seres vivos. Autopoiese – a organização do vivo. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

MATURANA, H. REZEPKA, S.N. Formação humana e capacitação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

MATURANA, H. G.VERDEN-ZOLLER, G. Amar e brincar: fundamentos esquecidos do humano do patriarcado à democracia. São Paulo: Palas Athena, 2011.

MATURANA, H. XIMENA, D. Y. Habitar Humano em seis ensaios de biologia cultural. São Paulo: Palas Athena, 2009.

PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2010.

RAMOS, A. T. Educação ambiental entre os carnavais dos amores com os mascarados do congo de Roda D’Água. 2013. 142 f. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória/ES, 2013.

REIGOTA, M. A contribuição política e pedagógica dos que vêm das margens. Teias. Rio de Janeiro: ano 11, nº 21, jan/abr 2010. Disponível em: <http://periodicos.proped.pro.br/index.php/revistateias/article/viewFile/533/446. Acesso em: 31 jul. 2013.

REVEL, J. Foucault: conceitos essenciais. São Carlos: Claraluz, 2005.

TRISTÃO, M. Uma abordagem filosófica da pesquisa em educação ambiental. In: Revista Brasileira de Educação, v.18, n. 55, out./dez. 2013, p. 847-860. ISSN 1413-2478

Downloads

Publicado

2015-12-09

Como Citar

Ramos, A. T., & Tristão, M. F. (2015). Educação ambiental entre brincadeiras com os Mascarados do Congo nas oficinas culturais com cotidianos escolares&lt;br&gt;Environmental education using plays with Mascarados do Congo in cultural workshops with school everyday. REMEA - Revista Eletrônica Do Mestrado Em Educação Ambiental, 32(2), 113–128. https://doi.org/10.14295/remea.v32i2.5024

Edição

Seção

Artigos