Políticas de Currículo da Educação Ambiental no contexto de uma escola pública de Pernambuco

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/remea.v37i3.11740

Palavras-chave:

Educação Ambiental. Políticas Educacionais. Currículo.

Resumo

Nesta pesquisa buscamos compreender de que modo professores recontextualizam duas políticas educacionais nacionais de Educação Ambiental (EA) – Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA) e as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental (DCNEA) - e deliberam sobre a construção do currículo escolar que insere a EA em uma escola pública de Pernambuco. Utilizando o referencial teórico-metodológico do ciclo de produção de políticas curriculares segundo Stephen Ball e seus colaboradores e intérpretes brasileiros, procuramos responder aos objetivos dessa pesquisa acerca dos principais significados de EA, concepções de currículo e propostas de ensino acionadas pelos professores no processo de construção de um plano de ação em EA.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Everaldo Nunes de Farias Filho, Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas da UFRPE

Doutor em Ensino das Ciências e Matemática pela UFRPE Professor do Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas da UFRPE Lattes:http://lattes.cnpq.br/8504203629992863

Carmen Roselaine de Oliveira Farias, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Doutora em Educação pela UFSCar Professora do Departamento de Biologia-UFRPE Coordenadora do Programa de Pós Gradução em Ensino das Ciências Lattes: http://lattes.cnpq.br/9470714866674296

Referências

BALL, Stephen John; MAGUIRE, Meg; BRAUN, Anette. Como as escolas fazem as políticas: atuação em escolas secundárias. Tradução: Janete Bridon. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2016. 220p.

BOWE, Richard; BALL, Stephen John; Gold, Anne. Reforming education & changing school: case studies in policy sociology. London - New York: Routlegde, 1992. 192p.

BRASIL. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, [1999]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm. Acesso em: 15 jul. 2014.

BRASIL. Resolução nº 2, de 15 de Junho de 2012. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Brasília, DF: Presidência da República, [2012]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rcp002_12.pdf. Acesso em: 18 dez. 2014

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Em direção ao mundo da vida: interdisciplinaridade e educação ambiental. Brasília: IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas, 1998. 102p. (Cadernos de Educação Ambiental, v.2)

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2008. 256p.

FARIAS, Carmen Roselaine de Oliveira. A produção da política curricular nacional para a educação superior diante do acontecimento ambiental: problematizações e desafios. 2008. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2008.

FARIAS FILHO, Everaldo Nunes. O contexto da prática da Educação Ambiental: interpretações e produção do currículo na escola. 2014. Dissertação (Mestrado em Ensino das Ciências). Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2014.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. Tradução: Laura Fraga de Almeida Sampaio. 3. ed. São Paulo: Edições Loyola, 1996. 79p.

GONZÁLEZ-GAUDIANO, Edgar. Interdisciplinaridade e educação ambiental: explorando novos territórios epistêmicos. In: SATO, Michele; CARVALHO, Isabel. Educação ambiental (Org.). Pesquisa e desafios. Porto Alegre: Artmed, 2005. p. 119-133.

GRAY, David. E. Pesquisa no mundo real. Tradução: Roberto Cataldo Costa. 2. ed. Porto Alegre: Penso, 2012. 487p.

HERNÁNDEZ, Fernando; VENTURA, Montserrat. A organização do currículo por projetos de trabalho: o conhecimento é um caleidoscópio. Tradução: Jussara Haubert Rodrigues. 5. ed. Porto Alegre: Penso, 2017. 198p.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. A conjuntura da institucionalização da política nacional de educação ambiental. OLAM: Ciência e Tecnologia, [S.I], v. 2, n.1, p. 1-14, Abr. 2002. 1 CD-ROM.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. O cinismo da reciclagem: o significado ideológico da lata de alumínio e suas implicações para a educação ambiental. In: LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo; LAYRARGUES, Philippe Pomier; CASTRO, Ronaldo Souza de. (Org.). Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. 5. Ed. São Paulo: Cortês, 2011. p. 185-225

LEONARD, Annie. A história das coisas: da natureza ao lixo, o que acontece com tudo o que consumimos. 1. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2011. 302p.

LOPES, Alice Casimiro. Políticas curriculares: continuidade ou mudança de rumos? Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 26, p. 109-118, maio/ago. 2004.

LOPES, Alice Casimiro. Política de currículo: recontextualização e hibridismo. Revista Currículo sem Fronteiras, [S.I], v. 5, n.2, p. 50-64, jul./dez. 2005.

LOPES, Alice Casimiro. Discursos nas políticas de currículo. Revista Currículo sem Fronteiras, [S.I], v. 6, p. 33-52, jul./dez.2006.

LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Teorias de Currículo. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2011. 279p.

LOPEZ VELASCO, Sirio. Algumas reflexões sobre a PNEA [Política Nacional de Educação Ambiental, Lei Nº 9.795 de 27/04/1999]. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande do Sul, v. 8, p. 12-20, jan./jun. 2002.

LOPEZ VELASCO, Sirio. Explicitação dos conceitos das diretrizes curriculares gerais nacionais para a educação ambiental. Ambiente & Educação, [S.I], v. 18, n. 1, p. 139-152, jul./dez. 2013.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Complexidade e dialética: contribuições à práxis política e emancipatória em educação ambiental. Educação e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 93, p. 131-152, set./dez. 2005.

MACEDO, Elizabeth. Currículo: política, cultura e poder. Currículos sem Fronteiras, [S.I], v. 6, n. 2, p. 98-113, jul./dez. 2006.

MAINARDES, Jefferson. Abordagem do ciclo de políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação & Sociedade, Campinas, v. 27, n. 94, p. 47-69, jan./abr. 2006.

MAINARDES, Jefferson. A Abordagem do Ciclo de Políticas: explorando alguns desafios da sua utilização no campo da política educacional. Jornal de Políticas Educacionais, Curitiba, v. 12, n. 16, p. 1-19, Ago. 2018.

MARCONDES, Maria Inês; FREUND, Cristina; LEITE, Vania Finholdt. Uma nova abordagem ao estudo das políticas educacionais. Revista Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 12, n. 3, p. 1028-1034, set./dez. 2017.

POMBO, Olga; GUIMARÃES, Henrique Martins; LEVY, Tereza. A interdisciplinaridade: reflexão e experiência. 2.ed. Lisboa: Editora, 1994. 102p.

RODRIGUES, Jéssica Nascimento; GUIMARÃES, Mauro. Políticas públicas e educação ambiental na contemporaneidade: uma análise crítica sobre a política nacional de educação ambiental (PNEA). Ambiente & Educação, [S.I], v. 15, n. 2, p. 13-30, jul./dez. 2010.

TOMAZELLO, Maria Guiomar Carneiro; FERREIRA, Tereza Raquel das Chagas. Educação Ambiental: que critérios adotar para avaliar a adequação pedagógica de seus projetos? Ciência e Educação, Piracicaba, v. 7, n. 2, p. 199-207, jul./dez. 2001.

Downloads

Publicado

2020-08-21

Como Citar

Nunes de Farias Filho, E., & de Oliveira Farias, C. R. (2020). Políticas de Currículo da Educação Ambiental no contexto de uma escola pública de Pernambuco. REMEA - Revista Eletrônica Do Mestrado Em Educação Ambiental, 37(3), 263–282. https://doi.org/10.14295/remea.v37i3.11740

Edição

Seção

Artigos