Chamada de Textos - Segundo Semestre de 2019: Revista Eletrônica Interações Sociais

Dossiê - Olhares e perspectivas socioantropológicas e históricas sobre alimentação

São inúmeras as investigações no campo das Ciências Sociais e Humanas que se dedicam a estudar e entender os modos como comem, quando, com quem e por que as pessoas comem determinados alimentos em detrimento de outros. Outrossim, os argumentos desses estudos, ao mesmo tempo que  apontam para a comida como um recurso que opera na definição dos grupos, das classes, das pessoas e das sociedades que se distinguem exatamente por suas escolhas - por suas maneiras de conceber e praticar o “de comer”-, também asseveram que o ato de comer reside num plano muito além de uma atividade meramente biológica. Assim, tal perspectiva distancia-se substancialmente do ato do “alimentar-se” em si, na medida em que este último diz respeito apenas à função básica e imprescindível à sobrevivência humana que, por sinal, é uma função universal, enquanto que "o comer" faz referência àquilo que está meticulosamente envolto em conteúdos e ações compartilhadas, exatamente por isso, com a construção das identidades coletivas.

Desde os primórdios da história da humanidade, a alimentação ocupa centralidade nas práticas humanas, assumindo caráter central não apenas no que concerne à sobrevivência da espécie, mas ainda no que se refere às interações e culturas, provocando uma completa ruptura na civilização ao possibilitar, por exemplo, o translado do homem de um estado nômade ao sedentário. Ou seja, a história da alimentação, suas práticas e hábitos relacionados permeiam o desenvolvimento das culturas e sociedades humanas e através de seu estudo é possível entender importantes aspectos da vida simbólica e coletiva.

Nesta perspectiva, este Dossiê pretende agregar trabalhos que discutam os diversos aspectos que a alimentação, como objeto de estudo, possibilita no âmbito da Antropologia, da Sociologia, da Arqueologia, da História, etc. Desta forma, os trabalhos devem versar sobre as complexas relações em torno do campo alimentar, sejam de caráter biológico, ecológico, tecnológico, econômico, social, político, religioso e histórico.

 

Organizadores:

Prof. Dr. Miguel Picanço - Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais - Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Pesquisador colaborador do Observatorio de la Alimentación (ODELA) – Universidad de Barcelona.

Profª. Drª. Sidiana da Consolação Ferreira de Macêdo - Faculdade de História - Universidade Federal do Pará (UFPA).  Pesquisadora do Grupo de Pesquisa em História da Alimentação e do Abastecimento da Amazônia (ALERE).

 

Prazo limite para envio de textos: 31 de outubro de 2019