O uso da literatura folhetinesca na pesquisa histórica – uma possível contextualização da fonte.

Autores

  • Cristiane Garcia Teixeira Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Folhetim, História Cultural, Historiografia

Resumo

O folhetim é uma “entidade literária” bastante complexa e, segundo Antônio Candido - em nota prévia para o livro folhetim: uma história, de Marlyse Meyer - um assunto mal estudado no Brasil. Esta nota prévia foi publicada em 1996, mas ainda nos dias de hoje é perceptível um déficit de estudos sobre este fenômeno literário. Isso pode ser explicado por ser a literatura folhetinesca considerada um gênero literário desvalorizado desde o berço, onde escritores como Flaubert fugiam do modelo fragmentado por não ser uma arte considerada bela, uma literatura “séria”, uma arte pela arte. No entanto, para a história, esta literatura constituiu-se em uma fonte valiosa. Ora, estamos falando dos primórdios da literatura brasileira! E é esta a proposta deste ensaio: fazer uma reflexão sobre o uso deste gênero literário na pesquisa histórica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Garcia Teixeira, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Santa Catarina. Bolsista da Instituição CAPES.

Downloads

Publicado

2014-12-07

Como Citar

Teixeira, C. G. (2014). O uso da literatura folhetinesca na pesquisa histórica – uma possível contextualização da fonte. Revista Brasileira De História &Amp; Ciências Sociais, 6(12). Recuperado de https://periodicos.furg.br/rbhcs/article/view/10561

Edição

Seção

Artigos Livres