CHAMADA PARA O DOSSIÊ -Desafios Educacionais do Brasil Profundo: Saberes Localizados e Epistemologias Subalternas

O conceito de Brasil Profundo se origina em uma reflexão descolonial que entende como problemáticas não apenas as relações Norte-Sul, mas também as relações Sul-Sul. Essa reflexão parte do entendimento de que para descolonizar o conhecimento faz-se necessário ir além do tensionamento “metrópole X colônia”: para descolonizar, entendemos preciso ser produzir fissuras e deslocamentos nas relações estabelecidas entre o Sul dentro do Sul, quer dizer, entre essas zonas, não necessariamente geográficas – mas também geográficas, que se situam para além do que Boaventura de Souza Santos nomeou “linha abissal”, demarcação essa que registra os limites do possível, do digno de valor, do aceitável dentro dos marcos epistemológicos vigentes no Ocidente. E a educação não está dissociada desse cenário. Quando pensada a partir do Brasil Profundo, os desafios a ela inerentes ganham enormes dimensões e implicações por vezes não tão evidentes, pois atravessadas por relações de poder cujos mecanismos precisam ser postos sob escrutínio. Assim, esta Chamada, que tem por título Os desafios educacionais do Brasil Profundo, pretende reunir estudos, na forma de ensaios e artigos, que investiguem experiências educacionais rebeldes aos saberes, métodos e teorias canônicas. Educação popular, conhecimento produzido por grupos minoritários, como LGBT, negros, sem terra, idosos, ciganos, albinos, dentre outros, são eixos temáticos que interessam à Chamada. Por fim, busca-se, aqui, visibilizar a produção intelectual em educação de pesquisadoras e pesquisadores que vivenciam e pensam o Sul do Sul.

Docentes organizadores
Prof. Dr. Carlos Henrique Lucas Lima (UFOB)
Profa. Dra. Terezinha Oliveira Santos (UFOB)

Submissão até: 30 de junho de 2019