<b>Ser criança ou pensar a criança? A infância no “Almanak Litterario e Estatístico do Rio Grande do Sul” (1889-1899)</b>

Autores

  • Adriana Kivanski de Senna FURG

Palavras-chave:

História social da infância. Brincadeiras. Imprensa.

Resumo

De acordo com o autor Cunnigham, não se faz essencial estudar as várias concepções da infância, mas sim, o exame de como tais construções sócio-culturais impactam diretamente a vida das crianças. Portanto, para o autor, se faz fundamental para a ampliação dos olhares historiográficos o exame do universo infantil, suas práticas e cotidiano. Dentro dessa proposta, no presente artigo objetivamos a análise da representação iconográfica da criança e suas brincuadeiras no Almanak Litterario e Estatístico do Rio Grande do Sul, impresso nas “officinas a vapor da Livraria Americana”, na cidade de Rio Grande, e organizado por Alfredo Ferreira Rodrigues.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Kivanski de Senna, FURG

Prof. do departamento de Biblioteconomia e história, área de história

Downloads

Publicado

2012-05-03

Como Citar

de Senna, A. K. (2012). &lt;b&gt;Ser criança ou pensar a criança? A infância no “Almanak Litterario e Estatístico do Rio Grande do Sul” (1889-1899)&lt;/b&gt;. Historiæ, 3(2), 184–197. Recuperado de https://periodicos.furg.br/hist/article/view/3159

Edição

Seção

Dossiê