<b>Construções e representações do universo feminino (1920-1945)</b>

Autores

  • Clarisse Ismério Coordenadora do curso de Relações Internacionais das Faculdades IDEAU – Bagé, Professora da Universidade da Região da Campanha (URCAMP)

Palavras-chave:

Gênero. Representações. Universo feminino.

Resumo

Ao longo da história da humanidade a imagem feminina passou por inúmeros significados e representações. Em nossa pesquisa objetivamos analisar as múltiplas representações do universo feminino e os discursos produzidos para delimitar seu espaço e atuação na sociedade. Segundo a mentalidade baseada na tradição judaico-cristã, na estrutura familiar as mulheres deveriam ficar subordinados ao marido, considerado um ser superior, o chefe da família, porque provia o sustento da casa e, portanto, deveria ser obedecido e admirado. Esse pensamento vem ao encontro dos arquétipos que delimitavam o homem no espaço público e a mulher no privado. Essa posição era unanimidade entre teóricos e filósofos que justificavam a posição social feminina, a citar como exemplo o iluminista Rousseau, o positivista Comte, e outros. Mas esses modelos e valores começaram a ser questionados, devido à entrada da mulher no espaço de trabalho durante a I Guerra Mundial, às conquistas do movimento feminista e ao advento do cinema norte-americano. A transição da mulher do espaço privado doméstico para o público do trabalho, resultou na construção de uma nova mentalidade que elegia como modelo a mulher determinada, independente, liberada, sensual, dona de seu corpo, contrapondo-se ao modelo de guardiã da moral familiar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clarisse Ismério, Coordenadora do curso de Relações Internacionais das Faculdades IDEAU – Bagé, Professora da Universidade da Região da Campanha (URCAMP)

Graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1992), mestrado em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1995) e doutorado em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1999). Atualmente é coordenadora do curso de Relações Internacionais - Faculdades Anglo-Americano Bagé e professora da Universidade da Região da Campanha. Tem experiência na área de História, Sociologia e Antropologia, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura, educação patrimonial, gênero, patrimônio cultural e história. Trabalhou na Secretaria de Políticas Públicas para Pessoa Idosa (SEMPPI) - Prefeitura de Bagé, organizando eventos e na área de projetos. Foi editora da EDIURCAMP

Downloads

Publicado

2012-05-03

Como Citar

Ismério, C. (2012). &lt;b&gt;Construções e representações do universo feminino (1920-1945)&lt;/b&gt;. Historiæ, 3(2), 163–183. Recuperado de https://periodicos.furg.br/hist/article/view/2987

Edição

Seção

Dossiê