<b>Nos caminhos do riso: possibilidades metodológicas para análise de charges publicadas durante a segunda onda dos feminismos no Brasil (1970)</b>

Autores

  • Cíntia Lima Crescêncio

Palavras-chave:

Humor. Charges. Revista Veja. Feminismos. Discurso.

Resumo

O humor tem sido alvo frequente de discussão em um cenário de esforço de consolidação dos “politicamente corretos”. Não sem poucas controvérsias, o tema tem agradado e também causado desconforto, em função do debate ético-político-ideológico que envolve o tratamento de temas considerados delicados com nuances de zombaria. É a partir dessa observação que apresento a proposta “risonho-metodológica” desse artigo que, a partir da análise de 3 charges selecionadas, produzidas por Millôr Fernandes e publicadas na revista Veja sobre o tema feminismos em 1970, pretende explorar a análise do discurso como ferramenta metodológica e o riso como instrumento interventor na construção de modos de pensar, sentir e viver.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cíntia Lima Crescêncio

Graduada em História Bacharelado na Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Mestre em História pelo Programa de Pós Graduação em História Cultural da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atualmente é doutoranda do Programa de Pós Graduação em História Cultural da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e bolsista CNPq. Tem experiência na área dos estudos de gênero com ênfase em História do Brasil, atuando nos seguintes temas: gênero, feminismos, ditadura, discurso, riso.

Downloads

Publicado

2012-05-03

Como Citar

Crescêncio, C. L. (2012). &lt;b&gt;Nos caminhos do riso: possibilidades metodológicas para análise de charges publicadas durante a segunda onda dos feminismos no Brasil (1970)&lt;/b&gt;. Historiæ, 3(2), 132–145. Recuperado de https://periodicos.furg.br/hist/article/view/2643

Edição

Seção

Dossiê