<b>Usos políticos do passado: o(s) Vinte(s) de Setembro na retórica política sul-rio-grandense</b>

Autores

  • Rodrigo Emanuel Prestes Lopes

Palavras-chave:

Discurso político. Usos do passado. Vinte de Setembro.

Resumo

Partindo-se de discursos políticos do tempo presente sobre as “origens políticas” sul-rio-grandenses, questiono sobre a mitologia política e os usos políticos do passado como arma de argumentação retórica de atores políticos na imprensa do Rio Grande do Sul, do início do século XXI e do final do século XIX. Comparo como são os discursos de jornalistas letrados sul-rio-grandenses para legitimar uma guerra civil no solo da “pequena pátria rio-grandense” e na “grande pátria brasileira”, em 1891 e 1892, e os discursos políticos de expressivos membros do poder executivo do Rio Grande do Sul da época atual. As práticas de construção de uma identidade com o passado e os usos políticos da história são uma luta pela representação simbólica da própria história. Uma disputa, cada qual, para se legitimar como os verdadeiros herdeiros políticos de um passado mitificado. Analiso como se constituíram tais discursos e como os atores políticos fazem usos do “vinte de setembro”, data em que se comemora no Rio Grande do Sul o início da revolta farroupilha de 1835, como arma política e argumentação retórica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Emanuel Prestes Lopes

Historiador. Membro dos Grupos de Pesquisa História Platina: Poder e Instituições, Federalismo e Fronteira, Política e Cultura. Atualmente realiza pesquisa para o Mestrado na UFRGS nos temas Patriotismo, nacionalismo, regionalismo e historiografia da Revolta Federalista (1893-1895).

Mais informações: Currículo Lattes

Downloads

Publicado

2012-06-01

Como Citar

Lopes, R. E. P. (2012). &lt;b&gt;Usos políticos do passado: o(s) Vinte(s) de Setembro na retórica política sul-rio-grandense&lt;/b&gt;. Historiæ, 2(3), 51–66. Recuperado de https://periodicos.furg.br/hist/article/view/2610

Edição

Seção

Dossiê