<b>Prolegômeno historiográfico ao objeto político</b>

Autores

  • Cássio Alan Abreu Albernaz

Palavras-chave:

História Política. Escola dos Annales. Historiografia.

Resumo

Este artigo busca analisar, de forma introdutória, como o objeto político tem sido tratado pelo cânone historiográfico de matriz francesa, num movimento que parte da crítica dos Annales à história política tradicional, em princípios do século XX, até o engendrar de uma história política renovada. Primeiramente, a partir desse percurso, infere-se a forma enviesada da recepção da crítica dos Annales a uma concepção de cientificidade que rompe com aquela da Escola Metódica, e não ao objeto político em si, como disseminaram seus detratores. Posteriormente, é possível notar o “estilhaçar” do objeto político pela nova história política e pela concepção de “retorno” do político, nos anos 1970. Também se percebe como, mais recentemente, o engendrar de uma história política renovada busca a integralização do objeto político, como proposto por Pierre Rosanvallon.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cássio Alan Abreu Albernaz

Possui graduação e mestrado em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Atualmente é doutorando pela mesma universidade com estágio de doutorado na Université Paris I/Sorbonne. Tem experiência na área de História Política e Cultural do Brasil Contemporâneo, com ênfase em História das Elites Políticas e Culturais e História do Pensamento Político e Econômico, atuando principalmente nos seguintes temas: Elites; Prosopografia; Desenvolvimento; Industrialização e Autoritarismo.

Mais informações: Currículo Lattes

Downloads

Como Citar

Albernaz, C. A. A. (2012). &lt;b&gt;Prolegômeno historiográfico ao objeto político&lt;/b&gt;. Historiæ, 2(2), 9–24. Recuperado de https://periodicos.furg.br/hist/article/view/2487

Edição

Seção

Dossiê