<b>Ritual de máscaras: teatro, cidadania e identidades</b>

Autores

  • Ana Teresa Marques Gonçalves
  • Giselle Moreira da Mata

Palavras-chave:

Teatro. Cidadania. Feminino.

Resumo

Os registros teatrais atenienses, expressos em textos cômicos e trágicos, são instrumentos importantes para analisarmos os acontecimentos e sensibilidades do homem heleno clássico. Eles nos fornecem, especialmente os cômicos aristofânicos, elementos muito úteis para o estudo da participação feminina na Polis de Atenas. A obra escolhida neste trabalho possibilita sopesarmos a atuação da esposa legítima do cidadão conhecida como Melissa. No teatro de Aristófanes, elas foram expostas de forma cômica, mas não ilegítima. Por meio do drama Assembléia das mulheres, o teatrólogo evidencia os mecanismos de poder entre os sexos e os níveis de interferência feminina na cidadania democrática do século V a.C., uma cidadania de homens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Teresa Marques Gonçalves

Professora de História e Mestranda em História Social da USP

Giselle Moreira da Mata

Mestrado em História pela Universidade Federal de Goiás, UFG. Atualmente é professora na Escola Pequeninos do Saber, EPS.

Downloads

Como Citar

Gonçalves, A. T. M., & Mata, G. M. da. (2011). &lt;b&gt;Ritual de máscaras: teatro, cidadania e identidades&lt;/b&gt;. Historiæ, 2(1), 65–80. Recuperado de https://periodicos.furg.br/hist/article/view/2400

Edição

Seção

Dossiê