<b>Magistrados da relação de Porto Alegre: pioneiros da segunda instância no Extremo Sul do Império</b>

Autores

  • Elaine Leonara Vargas Sodré

Palavras-chave:

Tribunal da Relação. Justiça. Império.

Resumo

No Brasil até 1822, a organização judiciária esteve atrelada ao modelo jurídico português. Essa realidade começaria a mudar a partir da transferência da Família Real para o Rio de Janeiro. Apresentar um panorama desse processo histórico centrado na justiça de segunda instância é um dos objetivos deste texto. Em 1874 se daria a única ampliação significativa dessas Cortes. Naquele ano, foram instalados sete novos Tribunais, entre os quais estava o Tribunal da Relação de Porto Alegre. Apresentar o corpo de magistrados daquela Casa é o objeto central deste artigo. Inicialmente estão dados gerais sobre todos os desembargadores que jurisdicionaram na Relação e algumas trajetórias de destaque.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elaine Leonara Vargas Sodré

Doutorado em História. Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM.

Downloads

Publicado

2011-12-20

Como Citar

Sodré, E. L. V. (2011). &lt;b&gt;Magistrados da relação de Porto Alegre: pioneiros da segunda instância no Extremo Sul do Império&lt;/b&gt;. Historiæ, 1(1), 47–60. Recuperado de https://periodicos.furg.br/hist/article/view/2338

Edição

Seção

Artigos