Políticas públicas e Patrimônio Cultural

Autores

  • Sandra C. A. Pelegrini UEM-Maringá
  • João Paulo P. Rodrigues Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Resumo

O principal objetivo desse artigo é discutir a relevância das políticas públicas de turismo externadas no documento: “Plano Nacional de Turismo 2018-2022 – Mais emprego e renda para o Brasil”, publicado no ano de 2015, observando suas metas e estratégias de ação no que tange ao fomento do setor e a sua colaboração com as propostas de preservação do patrimônio e da sustentabilidade. Essa publicação do Ministério do Turismo avigora os indicativos no sentido do fomento do planejamento dos atrativos turísticos e sugere a sua integração com as políticas da Cultura. Além disso, nesse artigo, pontuamos os 22 bens tombados pela Unesco no Brasil, assim como as suas naturezas, destacando as cidades de Paraty e Ilha Grande no Rio de Janeiro, recentemente inseridas na Lista do Patrimônio Mundial da Unesco em função da interação cultural com o ambiente natural, que contempla a Mata Atlântica, em especial a Serra do Mar, a Serra da Bocaina, a Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul, e também, a Área de Proteção Ambiental de Cairuçu, considerada o primeiro bem patrimonial misto do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-07-01

Como Citar

Pelegrini, S. C. A., & João Paulo P. Rodrigues. (2021). Políticas públicas e Patrimônio Cultural. Historiæ, 12(1), 39–55. Recuperado de https://periodicos.furg.br/hist/article/view/13018