As práticas esportivas, o nacionalismo e o trabalhismo nas telas de João Carriço. Uma biografia do amigo do povo

Autores

  • Renata Venise Vargas Pereira Pereira Universidade Federal de Juiz de Fora

Resumo

João Gonçalves Carriço (1886/1959), mineiro de Juiz de Fora era diretor, cineasta, cinejornalista e desempenhava as funções de cartazista, cenógrafo e fotógrafo. Carriço era exibidor e produtor de cinema e aplicava preços reduzidos (ou entrada gratuita) no Cine Theatro Popular, de sua propriedade, onde exibia material de sua produtora, a Carriço Film, responsável em 1930, 40 e 50, pelos cinejornais que circulavam no país. Entre os temas abordados nas telas estão as práticas esportivas. Partidas de futebol envolvendo equipes mineiras e times nacionais, jogos de vôlei, basquete, corridas de carro, de bicicleta e de moto nas ruas da cidade do interior e ginástica em ambientes escolares. Em 23 anos, a produtora registrou temas que se inserem no projeto trabalhista e nacionalista de Getúlio Vargas. Uma característica da produção audiovisual da época era influenciar a adesão a esses ideiais. O artigo se propõe a estudar conceitos como os intelectuais mediadores e a forma como estes atores sociais, a exemplo de Carriço, trabalharam na construção do projeto nacionalista de Vargas. Para isso, serão analisados cinejornais que possuem informações materiais e simbólicas destes aspectos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-07-01

Como Citar

Pereira, R. V. V. P. (2021). As práticas esportivas, o nacionalismo e o trabalhismo nas telas de João Carriço. Uma biografia do amigo do povo. Historiæ, 12(1), 261–283. Recuperado de https://periodicos.furg.br/hist/article/view/12715