A crise econômica e suas consequências: a atualidade de Rosa Luxemburgo para a luta de classes

Mateus Coelho Martins de Albuquerque

Resumo


Este artigo tem por objetivo discutir a aplicação na atualidade da obra da filósofa, economista e militante revolucionária polonesa Rosa Luxemburgo (1871-1919). A hipótese levantada é a de que a autora se faz atual em dois eixos: na insuficiência das reformas para a emancipação da humanidade em sociedades capitalistas e na necessidade construir movimentos revolucionários radicais,
internacionalizados e com constante relação entre a base e a
vanguarda. No primeiro eixo, o debate da autora com Eduard Bernstein, na obra “Reforma ou Revolução?” (2015) é colocado em paralelo com o processo de esgotamento da social-democracia, a ascensão do neoliberalismo e a consequente crise econômica de 2008. No segundo eixo, os debates de Rosa Luxemburgo com os revolucionários da II Internacional (como Kautsky e Lenin) são comparados ao que a sociologia contemporânea tem a dizer sobre os chamados “novíssimos movimentos sociais” do período pós-crise. A conclusão do trabalho é a de que os paralelos bibliográficos indicam que a obra de Luxemburgo é extremamente atual e relevante para aqueles que querem compreender o capitalismo do século XXI e seus conflitos.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Historiæ, ISSN 1519-8502, E-ISSN 2238-5541, Rio Grande/RS, Brasil