Chamada de artigos V. 10 – 2019

Dossiê Nº 1

Rosa Luxemburgo: Mulheres, História e Revolução, um século.



Organizadoras: Dra. Rita de Cássia Fraga Machado (Universidade do Estado do Amazonas - UEA); Dra. Maria Tereza Tavares (Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ) e Dra. Márcia Alvarenga (Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ)



Descrição: Convite à propositura desse dossiê se nutre da tarefa político-acadêmica libertadora de honrar a memória da revolucionária judia-polaco-alemã Rosa Luxemburgo assassinada em 15 de janeiro de 1919, em Berlim, Alemanha, aos 47 anos de idade. No centenário de sua morte, perguntamos: por que nos dedicarmos a trazer luz à vida de Rosa, ao seu pensamento, aos seus escritos, artigos, brochuras e cartas? Talvez possamos ousar antecipar respostas. Porque vivemos em um tempo em que a centelha a faiscar reluzente da práxis revolucionária de Rosa Luxemburgo, ainda, é um convite à ação, ao contragolpe, à luta coletiva necessária para o enfrentamento das opressões do presente. Sobretudo, à construção de um (outro) projeto de ação política no Brasil. É essa a pretensão do Dossiê sobre Rosa Luxemburgo: dialogar com a perspectiva incandescente, histórica e revolucionária de seu pensamento/ação, de sua biografia, da recepção de seus escritos na América Latina e no Brasil.

Prazo de envio dos artigos: 31 de março de 2018.



Dossiê Nº 2

Epistemologia e Escrita da História

Organizadores: Dr. Ricardo Oliveira da Silva (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS) e Dr. Fabrício Antônio Antunes Soares (Universidade de Passo Fundo - UPF)

Descrição: O estudo da escrita da história constitui atualmente uma profícua área de pesquisa por parte dos historiadores e historiadoras. No decorrer da segunda metade do século XX obras de intelectuais como Hayden White, Michel de Certeau, Paul Ricouer, François Hartog, Reinhart Koselleck, Jörn Rüsen, Dominick LaCapra, realçaram a centralidade da escrita na produção do conhecimento histórico. No caso, o caráter epistêmico da historiografia associaria tanto o elemento de pesquisa e análise das fontes quanto a apresentação dos resultados da pesquisa por meio de uma narrativa que realça o viés interpretativo que subjaz no ofício do historiador. Diante disso, esse dossiê busca trazer uma série de estudos que investiguem o papel da escrita da história na produção do conhecimento histórico, com pesquisas que abordem o trabalho dos historiadores da Grécia Antiga até o início do século XXI nos seus diversos espaços de produção.

Prazo de envio dos artigos: 30 de maio de 2019



Dossiê Nº 3


Estudos Africanos: problemas de pesquisa e perspectivas de análise

Organizadores: Dr. Marçal de Menezes Paredes (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS) e Dra. Priscila Maria Weber (PUCRS)

Descrição: O campo dos Estudos Africanos se consolidou a partir de uma perspectiva abertamente interdisciplinar e que, por isso mesmo, objetiva a análise dos mundos sociais que compõem o vasto continente africano em um viés plural e criativo. Este dossiê filia-se a este diapasão e o faz duplamente: i) para pensar, problematizar e interpretar as diversas camadas de significados que são partilhados quando se foca a “África” enquanto problema de pesquisa e ii) para propor e discutir suas diferentes possibilidades hermenêuticas enquanto fenômeno aberto. Este dossiê aceita, nesse sentido, trabalhos das diversas áreas das Ciências Humanas que deitem um olhar interpretativo sobre a complexidade africana em diferentes enquadramentos cronológicos e textuais.

Prazo de envio dos artigos: 31/08/2019