Influência do Oceano Pacífico Equatorial na precipitação da mesorregião sudoeste Rio-grandense/RS durante a primavera austral

Autores

  • Ítalo Seilhe Reis Universidade Federal do Rio Grande - FURG,RS
  • Victoria Medeiros Balleste Universidade Federal do Rio Grande
  • Douglas da Silva Lindemann Universidade Federal do Rio Grande Universidade Federal de Pelotas

Resumo

A influência que o fenômeno El Niño Oscilação Sul (ENOS) exerce sobre o regime pluviométrico do Rio Grande do Sul já é bem explorada pela literatura, no entanto, o conhecimento sobre qual região do oceano Pacífico Equatorial é mais determinante na variação da precipitação (PREC) para a Mesorregião do Sudoeste Rio-Grandense (MSRG) ainda é pouco estudada, assim como o período de antecedência em que as variações da temperatura da superfície do mar (TSM) do Pacífico Equatorial podem influenciar na PREC da MSRG. Para tanto, o objetivo deste trabalho é avaliar a influência do Oceano Pacífico Equatorial no regime de precipitação na MSRG durante o período de primavera austral. Os resultados indicam que a região central do Pacífico Equatorial (Niño 4, Niño 3.4 e parte ocidental do Niño 3) exerce maior domínio sobre as variações de PREC, com correlações estatisticamente significativas iniciando principalmente no trimestre JJA (Junho-Julho-Agosto) e atingindo o seu máximo no trimestre SON (Setembro-Outubro-Novembro).

Biografia do Autor

Ítalo Seilhe Reis, Universidade Federal do Rio Grande - FURG,RS

Discente da Faculdade de Geografia da Universidade Federal do Rio Grande

Victoria Medeiros Balleste, Universidade Federal do Rio Grande

Discente da Faculdade de Geografia da Universidade Federal do Rio Grande

Douglas da Silva Lindemann, Universidade Federal do Rio Grande Universidade Federal de Pelotas

Professor Substituto do Instituto de Oceanografia da Universidade Federal do Rio Grande

Pesquisador do Programa Nacional de Pós-Doutorado da Faculdade de Meteorologia na Universidade Federal de Pelotas.

Downloads

Publicado

2019-01-31

Edição

Seção

Textos apresentados na XXV Semana Acadêmica de Geografia e V Semana Integrada do Programa de Pós-Graduação em Geografia