Precipitação na região tropical da América do Sul: mudanças climáticas no século XX

Tainã Costa Peres

Resumo


Para identificar padrões espaço-temporais das mudanças climáticas na América do Sul analisou-se a variabilidade da precipitação em 32 estações meteorológicas e a razão isotópica do oxigênio dezoito (δ18O) do testemunho de gelo do Nevado Illimani-Bolívia, entre 1929-1998. As séries foram divididas em dois períodos, antes e depois de 1970, porque essa década o clima apresentou ruptura no balanço térmico. As médias mensais da precipitação tropical variam entre ~50 mm e ~450 mm e as anomalias podem atingir 100% dessas magnitudes. O desvio padrão evidencia um aumento da variabilidade após 1970 (84% das estações). O δ18O apresenta maior amplitude de variação após 1970, evidenciando maiores variações do processo de evaporação/precipitação da água sobre o continente. As linhas de tendência mostram um aumento das chuvas entre 1929-1998 (81% das estações), principalmente as que se localizam nas zonas de convergência tropical. Já nas bordas dessas zonas observam-se tendências negativas da precipitação. A variabilidade na região tropical do continente pode estar associada a fatores remotos e locais como, o aumento da temperatura global e a mudança no uso da terra.


Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rev. CaderNAU - Cadernos do Núcleo de Análises Urbanas. E-ISSN 2525-7994, ISSN 1982-2642 Rio Grande, Brasil.