Análise das mudanças na linha de costa defrontante à área urbanizada do Balneário Cassino, Rio Grande – RS

Autores

Resumo

As praias oceânicas arenosas são extremamente vulneráveis tanto aos fatores morfodinâmicos quanto às ações antrópicas. Assim, tem-se que o estudo das zonas costeiras é fundamental para o planejamento e gerenciamento costeiro. Diante disso, o presente trabalho tem como objetivo quantificar e caracterizar, a partir de uma série temporal de imagens orbitais entre 2006 e 2015 a variação da linha de costa na porção defrontante à área urbanizada do Balneário Cassino, costa oceânica do Rio Grande do Sul, Brasil. A metodologia foi empregada a partir de uma base cartográfica, de técnicas de geoprocessamento e de análises de dados meteorológicos para o período. A variação da linha de costa, utilizando o limite superior de praia como indicador, foi realizada a partir do modelo do polígono de mudança, implementado nos softwares ArcGIS 10.3.1® e ERDAS Imagine 2013®. Obteve-se como resultado os valores em taxas tanto de avanço como de recuo da linha de costa, o que foi representado em mapas. O Balneário Cassino, entre os anos de 2006 e 2015, apresentou taxas acrescivas significativas, associadas a diversos fatores, como a proximidade da praia à desembocadura da Lagoa dos Patos, a deposição de lama no período, entre outros que estão apresentados neste trabalho.

Biografia do Autor

Karine Bastos Leal, Universidade Federal de Santa Catarina

Geógrafa / Técnica em Geoprocessamento
Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Geografia
Universidade Federal de Santa Catarina
Laboratório de Oceanografia Costeira (LOC - UFSC)

Downloads

Publicado

2019-01-31

Edição

Seção

Textos apresentados na XXV Semana Acadêmica de Geografia e V Semana Integrada do Programa de Pós-Graduação em Geografia