O ecossistema recifal de Serrambi (Nordeste do Brasil): biomassa fitoplanctônica e parâmetros hidrológicos

Marina Cavalcanti Jales, Fernando Antônio do Nascimento Feitosa, Maria Luise Koening, Rafaella Brasil Bastos, Raquel Correia de Assis Machado

Resumo


O ecossistema recifal de Serrambi, situado no litoral sul de Pernambuco, encontra-se constituído por recifes de arenito do tipo franja. A área recifal se destaca pela elevada produtividade, biodiversidade, pesca artesanal e atividades recreativas. Buscando avaliar as condições ambientais, analisou-se a distribuição sazonal e espacial da clorofila a e algumas variáveis ambientais. Foram realizadas coletas em três meses de cada período sazonal, em três pontos de coleta, na superfície, baixa-mar e preamar em maré de sizígia. A maioria dos parâmetros hidrológicos apresenta a diferença sazonal significativa devido a interferência da pluma do rio Sirinhaém, provocando aumento do material em suspensão, nutrientes e diminuindo salinidade, temperatura e transparência. De acordo com a ACP (Análise de Componentes Principais), pluviosidade foi a forçante física que
mais interferiu no sistema, correlacionando-se diretamente com material particulado em suspensão, nitrato, silicato, fósforo e nitrito e inversamente com transparência, temperatura e salinidade. A clorofila a variou tanto espacial como sazonalmente (0,35 a 3,34 mg.m-3), havendo maior concentração no período chuvoso e a fração < 20μm (pico e nanoplâncton), foi a que mais contribuiu para a área. Os teores de clorofila a associados à elevada taxa de saturação de oxigênio e baixos teores de nutrientes, indicaram tratar-se de uma área ainda isenta de eutrofização.

Palavras-chave


Clorofila a; hidrologia; recifes de arenito; zona costeira

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5088/atlântica.v34i2.3117

ATLÂNTICA (RIO GRANDE), ISSN eletrônico: 2236-7586 / ISSN impresso: 0102-1656, Rio Grande/RS, Brasil