Associações de macroinvertebrados bentônicos de fundos inconsolidados da plataforma continental e talude superior no extremo sul do Brasil

Ricardo Roberto Capitoli, Carlos Emilio Bemvenuti

Resumo


Foram discriminadas as associações macrozoobentônicas na plataforma continental e talude superior no extremo sul do Brasil (31º15´- 34º30´S), relacionando-se as características faunísticas e distribuição dos biótopos com as condições ambientais. A discriminação da Associação de Plataforma Interna, ao sul dos 32º S entre 11 e 38m de profundidade, com as restantes foi atribuída ao tipo de substrato. A sua maior abundância em biomassa foi relacionada a maior ocorrência de organismos psamófilos epifaunais de considerável tamanho, sendo 82% do peso devido a presença do ouriço comedor de depósito Encope emarginata, indicando a importância da disponibilidade de material particulado na superfície do substrato. Em fundos de areia lamosa e lama arenosa entre 40 e 75m, ao sul dos 32º S, ocorre a Associação Meridional de Plataforma Média, coincidindo com a área de menores temperaturas (12-14ºC) provocadas pelo ingresso invernal da Água Subantártica de Plataforma e a maior produtividade fitoplantônica. Estas condições, provavelmente aliadas a uma boa qualidade nutricional do substrato podem ser relacionadas com a maior média de abundância numérica registrada nas estações deste setor de plataforma, constituída principalmente por organismos infaunais comedores de depósito (poliquetas e ofiuróides). A Associação Setentrional de Plataforma Média e Plataforma Externa (50-150m) ocorreu em fundos de lama arenosa e lama, coincidindo com temperaturas maiores do que 15ºC durante o inverno. A discriminação entre a associação meridional e setentrional de plataforma média foi relacionada a ocorrência respectiva de espécies características criófilas e termófilas. Entre 150-500m ocorreu a Associação do Talude Superior, discriminada pelo câmbio faunístico que universalmente caracteriza a zona do início do bentos profundo.

Palavras-chave


Atlântico sul Ocidental; Plataforma continental; Macroinvertebrados bentônicos; Southwest Atlantic; Continental shelf; Benthic macroinvertebrates

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5088/atlântica.v28i1.1727

ATLÂNTICA (RIO GRANDE), ISSN eletrônico: 2236-7586 / ISSN impresso: 0102-1656, Rio Grande/RS, Brasil