Implementação e avaliação do monitoramento de algas nocivas e de ficotoxinas em um cultivo de moluscos em Florianópolis – SC

Thiago Pereira Alves, Mathias Alberto Schramm, Marcio da Silva Tamanaha, Luís Antônio de Oliveira Proença

Resumo


Florações de algas nocivas são eventos naturais que ocorrem em todos os oceanos e podem estar associadas com a presença de toxinas que afetam a saúde humana. Neste trabalho monitorou-se a ocorrência de toxinas causadoras de PSP, DSP e ASP em moluscos cultivados no Ribeirão da Ilha em Florianópolis entre fevereiro e setembro de 2006. Amostras para identificação do fitoplancton e variáveis ambientais também foram coletadas. A temperatura da água variou entre 17 e 28 ºC, a salinidade de 32 a 35 ‰ e a transparência da água de 0,6 a 3,1 metros, condições frequentemente observadas nesta área. A clorofila a variou de 1,1 a 5,9 mg m-3 caracterizando um ambiente mesotrofico. Os nutrientes dissolvidos não apresentaram valores anômalos, destacando as baixas concentrações de fosfato que indicam a pequena contribuição fluvial na região. Espécies nocivas observadas foram D. acuminata e D. caudata presentes nas amostras de rede de plâncton. P. minimum e o gênero Pseudo-nitzschia tiveram suas densidades máxima em 7,2x103 e 4,6x104 cél.L-1 respectivamente. Espécies não toxinas dominaram a comunidade fitoplanctonica (média de 3x105 cél.L-1) durante o período observado quando também não se observaou a presença de toxinas nos tecidos dos moluscos.

Palavras-chave


Monitoramento, Fitoplâncton, Maricultura; monitoring, Phytoplankton, Aquaculture.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5088/atlântica.v32i1.1553

ATLÂNTICA (RIO GRANDE), ISSN eletrônico: 2236-7586 / ISSN impresso: 0102-1656, Rio Grande/RS, Brasil