Abundância do Bacterioplâncton e suas relações com fatores físico-químicos e biológicos em nove lagos rasos do Campus Carreiros – FURG, Rio Grande – RS (Brasil)

Neusiane Chaves Souza, Paulo Cesar Abreu

Resumo


Neste estudo procurou-se determinar quais fatores controlam a abundância de bactérias livres (BL) e aderidas a partículas (BA) em nove lagos presentes no Campus Carreiros da FURG, na região sul da planície costeira do Rio Grande do Sul. Concentração de oxigênio dissolvido, seston, nutrientes dissolvidos (amônia, nitrito, nitrato e fosfato), clorofila a e a abundância de bactérias, flagelados e ciliados foram determinadas em uma única coleta realizada em 10 de setembro de 2007. Não foi encontrada relação direta entre a concentração da clorofila a e a abundância bacteriana, o que permite supor que o principal aporte de carbono orgânico dissolvido para as bactérias é proveniente da decomposição da matéria orgânica oriunda da decomposição de macrófitas aquáticas e de plantas do entorno dos lagos. Contudo, foi observada uma relação inversa entre o oxigênio dissolvido e as BA, além de uma relação direta destas com o seston. Também foi encontrada uma relação positiva entre as BA e os flagelados heterotróficos e ciliados, indicando um possível controle “Top-Down”. Já as BL apresentaram uma correlação positiva apenas com a concentração de fosfato dissolvido, caracterizando um controle “Bottom-Up”.

Palavras-chave


Bacterioplâncton, lagos rasos, fatores bióticos, fatores abióticos; bacterioplankton, shallow lakes, biotic factors, abiotic factors.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5088/atlântica.v31i2.1540

ATLÂNTICA (RIO GRANDE), ISSN eletrônico: 2236-7586 / ISSN impresso: 0102-1656, Rio Grande/RS, Brasil