Efeitos da temperatura, lixiviação, KNO3, GA3 e escarificação sobre a germinação das sementes de Hydrocotyle bonariensis lam.

César Vieira Cordazzo, Viviane Cristina Santos Hackbart

Resumo


Hydrocotyle bonariensis é uma planta herbácea perene, rizomatosa com ampla distribuição ao longo da costa sudoeste Atlântica, crescendo típicamente em áreas expostas nas dunas e em locais onde o lençol freático está próximo à superfície. As condições de temperatura para a germinação das sementes desta planta foram investigadas em cinco diferentes temperaturas constantes (10, 15, 20, 25 e 30ºC), em três distintas temperaturas alternadas (15-20, 15-25 e 15-30ºC) e estratificação à frio em 5ºC durante 10, 15 e 30 dias. Adicionalmente, outros tratamentos foram testados: lixiviação, adição de KNO3, GA3 e escarificação mecânica com areia. As sementes não germinaram nas temperaturas constantes, exceto em 15ºC com 8%. O efeito das temperaturas alternadas mostraram um aumento na germinação com o aumento da amplitude da flutuação da temperatura, de 54% para 82%. A estratificação a frio não mostrou um efeito significativo na germinação final, mas resultou numa taxa de germinação mais rápida em relação ao controle. Os efeitos do GA3 (91%) e da lixiviação (93%) aumentaram significativamente a germinação em relação ao controle (78%). Sementes de H. bonariensis podem alcançar uma alta germinação em condições de temperaturas alternadas, sugerindo um valor adaptativo para que isto ocorra no período do ano e profundidade no solo, mais favoráveis. Hormônios vegetais podem regular este processo.

Palavras-chave


Germinação, Mecanismos, Dunas costeiras, Sudoeste Atlântico; Germination, Mechanisms, Coastal dunes, southwestern Atlantic.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5088/atlântica.v31i1.1533

ATLÂNTICA (RIO GRANDE), ISSN eletrônico: 2236-7586 / ISSN impresso: 0102-1656, Rio Grande/RS, Brasil